As Defesas Mentais Do Homem –(2ª Parte)

Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

Quarta, 07 de Fevereiro de 2018.

O indivíduo carece de defesas mentais porque não tem uma noção exata de sua capacidade defensiva. Carece de tais defesas porque ignora como criá-las e como servir-se delas com eficácia.
Assinalamos, também, como uma das causas que atentam contra as defesas mentais dos seres humanos, as crenças – qualquer que seja sua origem e natureza –, porque invalidam as faculdades de raciocinar, de pensar e de entender. Quando essas faculdades atuam sem travas, suas funções mobilizam a vontade e permitem ao homem julgar e resolver por conta própria.
O erro de muitos é crer que sabem defender-se de agentes externos, de ameaças, intrigas, tentações e tantas outras tramas intencionais a que se veem expostos pela malícia alheia. A Logosofia ensina o indivíduo a organizar suas defesas mentais, e o faz principiando por estabelecê-las no mundo interno de cada um. É necessário conhecer, antes de tudo, uma realidade que haverá de servir para modificar substancialmente toda apreciação que antes se tenha feito a respeito. Estamos nos referindo aos pensamentos e deficiências psicológicas. Quem permaneça alheio a essa realidade, deixará de aproveitar a oportunidade de criar suas defesas mentais em curto prazo e, portanto, continuará exposto às contingências da adversidade, dessa adversidade que sua própria ignorância continuamente atrai.
Quando o homem aprende a conhecer seus próprios pensamentos, quando os localiza em sua mente e os seleciona para servir-se dos melhores; e quando sabe que pode criar pensamentos próprios em vez de usar os alheios, e exercita sua faculdade de pensar, já está de posse de uma chave para dominar seu campo mental e estabelecer suas defesas mentais. Mas ainda deverá conhecer a fundo suas deficiências psicológicas e lutar contra elas, a fim de vencê-las e eliminá-las.
Pode-se pensar que o domínio de uma ciência, profissão ou arte seja suficiente para resguardar-se de todas as contingências adversas da vida, porque haverá sempre um recurso à mão para a própria defesa. Contudo, não se pode dizer que isso baste. Provam-no com farta eloquência os reiterados fracassos daqueles que, apesar de sua capacitação, não sabem enfrentar devidamente as situações difíceis que lhes são criadas. É que, além dos conhecimentos comuns, faz-se necessário equipar a mente com certos recursos de efeitos positivos e instantâneos, e adestrar-se no seu manejo. Essas são, precisamente, as defesas mentais que a Logosofia ensina a criar. É uma espécie de esgrima mental, que requer um treinamento diário para manter a mente ágil. A experiência constitui, pois, o meio natural onde cada um haverá de comprovar a eficácia de nosso método neste importante aspecto de sua aplicação.
do livro Bases Para Sua Conduta pág. 60
• Reuniões Informativas – 3ª ás 18h; 4ª feiras às 18h e 19h30
• Informações – tel. (24) 988421575
• www.logosofia.org.br–rj-tresrios@logosofia.org.br

Por Logosofia