Josefinas, consagradas para Três Rios!

Quarta, 23 de Agosto de 2017.

Nesse mês de agosto vocacional a Igreja do Brasil nos convida a refletir e rezar, ao longo dessa semana, sobre a Vocação à Vida Consagrada. Já dentre os discípulos contemporâneos de Jesus encontramos homens e mulheres que compartilhavam mais de perto de sua vida e missão. São esses que aos poucos e ao longo da história da Igreja vão-se constituindo como testemunhas para os cristãos. Os frades e a freiras, como mais frequentemente identificamos hoje, abraçam radicalmente a vocação de amor-serviço aos demais e assim sinalizam a vida futura, o céu a que estamos chamados. Vivem na terra os valores eternos. São seguidores exemplares de Jesus Cristo!
Assim, agradecemos a Deus a presença fecunda dos padres verbitas, há décadas, à frente da Matriz de São Sebastião, com seu carisma de evangelizadores. Testemunho tal, que encantou dois jovens do Triângulo, hoje Padre Djalma e Padre Rene. Bendizemos também pelas Irmãs Filhas do Divino Zelo devotadas à educação da Juventude no Colégio Santo Antônio e a promoção humana na Obra Social Madre Palmira Carlucci, com seu carisma de rogacionistas pelas vocações.E queremos, igualmente gratos, destacar nessa semana o testemunho evangelizador no mundo do trabalho das Irmãs Filhas de São José, atuantes em nossa paróquia do Triângulo.
A congregação das Josefinas, foi fundada na Cataluña (Espanha) em 1875,pelo jesuíta, Padre Francisco Butiñá, como uma maneira concreta de seguir Jesus, o trabalhador de Nazaré, que se encarna na história, numa aldeia, morando em família e trabalhando em tarefas simples, Assim dignificando o trabalho humano.O trabalho que Butiñá vislumbrou é profundamente marcado pela contemplação que nos leva a descobrir a presença de Deus em todas as coisas, tornando o trabalho "uma promessa de amor e um tributo de louvor".O trabalho é o meio pelo qual a santificação deve ser forjada.
As Irmãs Filhas de São José estão por isso empenhadas em buscar a perfeição na vida cristã juntando a oração com o trabalho. O trabalho para elas, é o principal meio de evangelização, de ganhar o próprio sustento e um serviço para o irmão e para a sociedade. Entende-se assim porque elas chamam os seus conventos de “Oficinas” ou “Talheres”. Na Oficina, entra para servir, como entrou Jesus em Nazaré e na história. Essa maneira peculiar de seguir Jesus é também o seu lugar social: fazem-se iguais àqueles que servem, entre os pobres no trabalho. As Josefinas, chamados a viver à luz da Oficina de Nazaré e a seguir a Jesus Operário, sãopoisreligiosastrabalhadoras.
A nossa querida Três Rios nasceu comocidade industrial e ainda hoje é sociologicamente identificada como cidade de operários. Logo, a Congregação das Irmãs Filhas de São José entre nós é uma resposta do Deus providente à nossa realidade desafiadora de muito subempregados e desempregados. Nessa situação priorizam especialmente a capacitação das mulheres para o trabalho, com seus cursos profissionalizantes nos Clubes de Mães E, ao mesmo tempo buscamuma evangelização que integre fé e vida, oração e ação, especialmente através dos Círculos Bíblicos e Grupos de jovens. Atentas às muitas realidades do mundo do trabalho, estão atentas àjustiça.
Em uma realidade trabalhista conflituosa, suas presenças trazem luz e esperança e abrem o caminho da libertação para as mulheres trabalhadoras e pobres. Agradecemos assim, nas pessoas das irmãs Maria José, Casilsa, Inês e Pureza, a presença da Congregação em nossa cidade, no passado cuidando da saúde do povo trabalhador no Hospital de Clinicas Nossa Senhora da Conceição e nos últimos sete anos na nossa Paróquia de São José Operário no serviço aos trabalhadores mais pobres. Confiamos que o Deus providente vai suscitar entre nossas jovens a consagração na família Josefina; como escolheu no inicio de sua presença entre nós a Irmã Eiliene – hoje, missionária na África. Um carisma providencial para Três Rios operária!

Medoro, irmão menor-padre pecador

Por Padre Medoro