Ter uma cultura de prevenção é não precisar contar com a sorte. “O acaso favorece quem se prepara”

Sábado, 09 de Junho de 2018.

Ter uma cultura de prevenção é não precisar contar com a sorte. “O acaso favorece quem se prepara”

Muito se fala a respeito da prevenção de acidentes do trabalho ainda mais com a implantação do eSocial, se visto de forma abrangente a população em sua maioria trabalha, já trabalhou ou irá trabalhar algum dia, o que demonstra a importância de uma cultura de prevenção nos ambientes de trabalho. Em grande parte das empresas dando ênfase as de micro e pequeno porte, ainda deixam a desejar quanto ao cumprimento no que tange as normas em vigor e a disponibilizar informação e conhecimento de qualidade quanto às questões referentes à segurança e saúde no trabalho o que gera perda de tempo, produtividade, dinheiro e proporciona maiores transtornos. Ninguém sai de casa pensando em sofrer um acidente, ter uma fratura, um corte ao final do dia, sofrer uma amputação ou ter a vida ceifada... Os acidentes do trabalho são ocasionados principalmente por ações inseguras, condições inseguras e a soma dos mesmos. A autoconfiança, a falta de conhecimento e a não tomada de medidas necessárias para o cumprimento das normas se torna fator primordial para uma maior incidência nesse quesito, lembrando que quem costuma se achar acaba se perdendo. Onde existe produção sempre existirá a necessidade de informações que possam de forma pedagógica, objetiva e construtiva auxiliar as empresas na gestão das condições do ambiente de trabalho aumentando a segurança, prevenção de acidentes, incidentes que são os quase acidentes, doenças ocupacionais, ou seja, as que são relacionadas ao trabalho, o bem estar emocional, a preservação dos bens materiais e financeiros. Na década de 70 o Brasil era líder no ranking de acidentes do trabalho, desde então medidas foram tomadas com o intuito de amenizar e/ou eliminar esse cenário, uma das mais significativas foi à criação das Normas Regulamentadoras as famosas “NRs” que há 40 anos tem nos auxiliado no que diz respeito a Segurança e Saúde no Trabalho por meio da Portaria nº 3.214, quando então foram aprovadas 28 normas. No entanto, temos atualmente 36 NRs aprovadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, vale ressaltar que as NRs são de observância obrigatória. O país registra segundo informações do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, um acidente do trabalho a cada 45 segundos. Segundo a FUNDACENTRO o custo com acidentes no Brasil pode chegar a 32 bilhões de reais por ano o que afeta diretamente a economia como que em um efeito cascata, dinheiro esse que poderia ser investido em educação, saúde, urbanização, cultura, esporte, lazer dentre outros. Creio que se almejamos um Brasil melhor deveríamos nos preocupar mais com a segurança e saúde de nossos trabalhadores que são o alicerce de nossa economia e os bens mais valiosos das empresas, afinal as empresas são formadas por pessoas os assim chamados recursos humanos. As pessoas tendem a perder mais tempo culpando do que procurando soluções e melhorias e isso é natural do ser humano desde os primórdios, a Bíblia o livro mais distribuído no planeta nos mostra desde Gênesis com Adão e Eva que tendemos a agir dessa forma. Henry Ford certa vez disse: “Não ache um culpado ache uma solução”. Prefiro dizer que precisamos encontrar os erros e buscar meios de solução para que dessa forma não venhamos a pisar em ovos. Necessitamos de uma cultura prevencionista mais consistente e isso depende de cada um de nós. O senhor é o nosso pastor e nada nos faltará.


Por Jheancarlos Garcia

B01 - 728x90