Patrimônio histórico ameaça desabar em Paraíba do Sul
Por Jorge Barbosa - 09/05/2012, 11h14

Um dos mais antigos patrimônios históricos de Paraíba do Sul ameaça desabar a qualquer momento. Na última semana foram dezenas de emails enviados à redação do ENTRE-RIOS JORNAL denunciando o descaso do poder público com a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, um monumento arquitetônico do século XIX construído por escravos e datado de 1881.
Segundo as denúncias, a igreja está abandonada há anos pelas autoridades, que nada têm feito para recuperar esse patrimônio de tamanha relevância para a história do município. Até mesmo a própria Igreja Católica, por parte da diocese de Valença e dos padres que a representam, tentaram por diversas vezes recorrer ao governo executivo na intenção de preservar o monumento e continuar abrigando os fiéis da comunidade do Rosário.
 
- Tivemos promessas de vários prefeitos, deputados e outras autoridades, nenhum deles cumpriu nada até agora. Só conversa fiada! – afirmou um dos moradores da localidade.
 
Nossa equipe de reportagem esteve na Igreja do Rosário na tarde desta terça-feira para constatar o abandono. O fato é que o prédio está completamente deteriorado pelo tempo e pela falta de manutenção, impossibilitando inclusive realizar qualquer atividade dentro das dependências. As missas em louvor à Santa Padroeira são realizadas num barracão improvisado ao lado da centenária igreja. Até a imagem de Nossa Senhora do Rosário, por questões de segurança, foi levada para a Matriz de São Pedro e São Paulo pelo Frei Edson, pároco da cidade, o que revoltou aqueles fiéis mais fervorosos.
 
Nascido e criado na comunidade, o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Celso de Azevedo (Paulinho Jacaré), disse que sempre defendeu a preservação da igreja, fazendo vários requerimentos ao executivo, até mesmo em outras legislaturas. Disse ainda que em 2009 esteve em Brasília junto com o prefeito Gil Leal levando em mãos um apelo ao Senador do Rio de janeiro Francisco Dornelles, para que incluísse no orçamento uma emenda parlamentar que direcionasse recursos para a restauração do monumento.
 
- Sempre tive um forte apego a essa igreja, seja pelo fato de ser morador desde quando nasci e por ser devoto de Nossa Senhora do Rosário. O prefeito Gil Leal se comprometeu em atender o meu requerimento e disponibilizar recursos para as obras estruturais do prédio, isso garantirá a preservação em parte da estrutura, até que se consiga restaurar de fato esse monumento importante para todo o povo sul-paraibano. Não se pode fazer uma obra de reforma, por se tratar de um patrimônio histórico, a igreja tem de ser restaurada, atendendo as exigências dos órgãos que protegem esses patrimônios. Temos que ser antes de tudo, muito cuidadosos para não descaracterizar nossa igreja, que tem mais de 200 anos - afirmou Paulinho Jacaré, que pretende dar maiores informações nos próximos dias sobre a batalha que vem travando para conseguir a tão sonhada obra de reestruturação.
 
Curioso foi notar a reação do governo Gil Leal. Ao tomar conhecimento da presença de nossa equipe na cidade, a fim de apurar o descaso com a Igreja do Rosário, a prefeitura enviou ao local o secretário de Obras, Marcos Roberto Costa, acompanhado de engenheiros. Segundo moradores, eles teriam feito uma avaliação das condições do prédio para tomar providências.
 
O medo de alguns moradores de que a igreja desabe é notório. Durante nossa visita, ouvimos lamentos de preocupação com o futuro do monumento, que representa muito para a comunidade da ladeira do Rosário e de toda a Paraíba do Sul.
 

Comentários
Mais de Paraíba do Sul