Em casa, Júlio Canelinha grava vídeo de esclarecimento

Paraíba do Sul - (Cotidiano) - Quarta, 11 de Julho de 2018.

Em casa, Júlio Canelinha grava vídeo de esclarecimento

O ex-vereador de Paraíba do Sul, que na última eleição foi candidato a prefeito do município, Júlio de Souza Bernardes, o Canelinha, teve a prisão temporária expedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na quinta-feira (5), foi liberado e já está em seu apartamento em Brasília (DF). Em um vídeo postado no final da tarde de ontem (10) em seu Facebook, Júlio Canelinha, fala que é inocente e explica que foi levado para a Superintendência da Polícia Federal para prestar esclarecimentos. “Na quinta-feira eu estava em Brasília quando uma equipe do delegado Leandro, que solicitou meus telefones e as senhas e eu entreguei prontamente e pediu que eu fosse até a Superintendência da Polícia Federal, onde permaneci por cinco dias. Neste período fiscalizaram minhas ligações e minhas contas bancárias e eu fui alvo desta investigação pelo fato de ter feito contato com pessoas que estão sendo investigadas”, disse o ex-chefe de gabinete do ex-ministro trabalho Helton Yomura. Segundo Júlio, a sua função não tinha a ver com registros sindicais e que ao ser ouvido deixou bem claro que não tem envolvimento nessa possível quadrilha. “Vou pedir minha exoneração do cargo para que o novo ministro tenha transparência e para que não pensem que eu quero ficar lá para ocultar provas. Agradeço a todos que estiveram do meu lado e a cidade de Paraíba do Sul, sou simples, não tenho fazenda nem carrões e vou seguir com traquilidade e cabeça erguida. Estou à disposição da mídia e mais para frente irei apresentar relatórios e depoimentos, que por enquanto estão em sigilo por causa da investigação”, falou Júlio, que estava em Brasília no momento em que divulgou o vídeo. Júlio Canelinha foi preso temporariamente durante a terceira fase da "Operação Registro Espúrio", da Polícia Federal (PF) que apura esquema de fraude e corrupção no Ministério do Trabalho. Helton Yomura, que era Ministro do Trabalho, foi afastado do cargo. O ministro do STF, Edson Fachin autorizou as medidas a pedido da Procuradoria Geral da República e da PF, que alega que Yomura, é "testa de ferro" do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB.


Por Redação

Crédito da Foto: Legenda: Júlio Canelinha grava vídeo de esclarecimento sobre sua prisão

Publicidade
200 produtos com 50OFF -  468x60
AMARO 300x250_2