“Operação Leão” vasculha bairro Liberdade e termina com a prisão de oito pessoas

Paraíba do Sul - (Polícia) - Sexta, 09 de Fevereiro de 2018.

“Operação Leão” vasculha bairro Liberdade e termina com a prisão de oito pessoas

Uma operação policial foi realizada em Paraíba do Sul, durante o dia de ontem (quinta-feira, 8) e o trabalho em conjunto entre a Polícia Civil (107ª DP), Polícia Militar (38º BPM), o Ministério Público e o Poder Judiciário, que contou ainda com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e das delegacias 108ª DP (Três Rios) e 109ª DP (Sapucaia), resultou na prisão de oito pessoas e na apreensão de dois adolescentes.
Durante a “Operação Leão”, que teve como foco o bairro Liberdade, também foram arrecadados três rádios comunicadores, cinco tabletes grandes de maconha, 35 "baldinhos" de cocaína, 28 pinos de cocaína, 16 sacoles de cocaína.
Segundo a polícia a operação foi uma resposta a dois crimes que ocorreram no bairro no último fim de semana, quando um homem foi assassinado e outro foi alvo de tentativa de homicídio.
Os autores desses crimes, que já foram identificados se declaram membros da facção Terceiro Comando Puro (TPC) e as investigações apontaram que os dois fatos estavam intimamente ligados com a comercialização de entorpecentes. Diante disso, a operação teve como objetivos a repressão ao tráfico de drogas, aos crimes violentos e o combate à instalação de facções no município.
Através da investigação do homicídio de Anderson Rodrigues Pacheco, alvo de disparos de arma de fogo na madrugada, do dia 3 de fevereiro de 2017, a justiça decretou a apreensão de adolescentes envolvidos no crime, os quais teriam atuado em conjunto com Victor da Silva do Santos, elemento que teve determinada sua prisão temporária.
Outros indivíduos tiveram suas prisões temporárias decretadas por envolvimento com tráfico de drogas. São eles: Ruan Beijamin do Amaral, mais conhecido como Catirino, Anderson Cordeiro Gomes (Da Ronda), Alexander Matheus Araújo Medeiros (Xandinho), Deleon Barbosa Cardoso, Fabiano Rocha Rosa (Feijão) e Ualace Barbosa Granadeiro.
A polícia informou que Catirino, Anderson (Da Ronda), Alexsander (Xandinho), Deleon e Ualace Granadeiro foram localizados e presos, já Victor e Feijão estão foragidos. Dois adolescentes foram apreendidos, sendo um por determinação da justiça e outro em razão de terem sido encontradas drogas em sua residência. Houve ainda a prisão em flagrante do nacional Tobias Santos Silva, também por tráfico.
As apurações também apontaram, que Victor da Silva e os demais autores do homicídio, fariam parte de um grupo que busca o domínio do tráfico de drogas no bairro Liberdade, compondo uma associação criminosa cujo líder seria Ruan Catirino, indivíduo que declara ter ligação com o TCP e que busca implementar o domínio dessa facção no referido bairro.
Ruan era suspeito de possuir armas de fogo, aliciar menores para tráfico e trazer criminosos de comunidades do Rio de Janeiro para atuarem em Paraíba do Sul (um desses traficantes seria Anderson (Da Ronda), suposto “gerente” de Catirino, que veio da Vila do João e foi capturado na operação de ontem).
Investigações da polícia apontaram que pertencia ao grupo uma grande quantidade cocaína, crack e maconha que foram encontrados ao lado de uma linha férrea, no dia 09 de janeiro de 2018.
Alexander (Xandinho), Deleon Cardoso e Fabiano (Feijão), também são suspeitos de comercializarem entorpecentes no bairro Liberdade e de terem ligação com Terceiro Comando. Ualace Granadeiro que residia nas imediações do local alvo da operação, e apesar não integrar a citada associação criminosa, é investigado por portar armas e por ter fugido da polícia há cerca de dois meses, deixando para trás uma carga de entorpecentes que seria destinada a comercialização.
Um dos alvos da operação acabou sendo preso dois dias antes, no dia 6 de fevereiro de 2018. Tobias Santos Silva foi flagrado traficando drogas no momento em que os policiais reuniam as últimas informações sobre ele para a deflagração da operação policial.
Felipe Silva, que havia acabado de sair da cadeia na semana passada, onde cumpria pena por tráfico de drogas, foi preso novamente. Em sua residência, em cima do guarda-roupa, havia uma arma com quatro munições. Vale destacar que Felipe vinha sendo investigado por envolvimento com o grupo alvo da “Operação Leão”.
Segundo a polícia, a ação foi batizada de “Operação Leão” em referência ao animal conhecido por ser o dominante na selva, assim como órgãos encarregados de garantir a segurança pública, que buscam manter o controle da criminalidade e coibir àqueles que desrespeitam a ordem estabelecida.
“Esta foi a primeira de várias operações que serão realizadas no ano de 2018 em Paraíba do Sul, dando assim continuidade ao trabalho integrado com a Polícia Militar, que no de 2017 resultou em 65 prisões realizadas em operações conjuntas das duas polícias. A ação de hoje demonstra que não será tolerada no município a ação de grupos que busquem o domínio de territórios ou que tentem estabelecer qualquer forma de poder paralelo, sendo certo que toda ação criminosa neste sentido será severamente reprimida”, disse a delegada Cláudia Abbud.

Por Redação

Publicidade
200 produtos com 50OFF -  468x60
AMARO 300x250_2