A Dinastia Mozart

Sábado, 23 de Fevereiro de 2019.

A Dinastia Mozart

A família Bach foi, sem dúvidas, a maior dinastia da música clássica. Sua genealogia inicia-se em meados do século, XVI, estendendo-se por mais de 300 anos! Em 21 de Abril de 2018, publiquei um artigo acerca desta numerosa família, seu trabalho e sua influência na música, com foco no membro de maior prestígio do clã: Johann Sebastian Bach e seus filhos. Agora, trago à luz uma breve análise da família Mozart, uma linhagem de músicos que se inicia no primeiro quartel do século XVIII com Leopold Mozart.
Leopold Mozart (1719-1787) demonstrou cedo seus dotes intelectuais. Ainda jovem formou-se no ginásio com o título de dignidade acadêmica “magna cum laude”, conferido apenas àqueles que obtêm desempenho acadêmico elevado. Após, ingressou no liceu de sua cidade natal, Augsburg, a fim de concluir seus estudos superiores, tornando-se bacharel em Filosofia. Ao longo de sua vida, aplicou-se, também, nos estudos musicais. Em 1740, aos 21 anos, começou sua carreira como músico profissional da corte bávara como violinista, organista e professor. Posteriormente, estabeleceu-se em Salzburg, Áustria, onde casou-se com Anna Maria Perlt (1720-1778). Deste casamento nasceram Marianna e Wolfgang Amadeus Mozart, consideradas as duas crianças prodígio mais famosas de seu tempo. Leopold compôs uma variedade de música, principalmente obras para orquestra de câmara, sonatas para piano, música sacra e música concertante. Sua obra mais famosa é a “Sinfonia dos Brinquedos”, em que se incluem instrumentos de brinquedos dentro de uma orquestra tradicional.
Sobre Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), pouco há que se falar, pois sua fama é universal. Seu relacionamento com o pai na juventude é digno de nota. Leopold foi um pai dedicado, cuidando para que seus filhos recebessem uma educação musical esmerada. Wolfgang foi um músico de talento assombroso: aos quatro anos já dominava com certa maestria o piano e o violino; aos seis, compunha peças complexas. Ao longo de sua infância, excursionava pela Europa com o pai e a irmã apresentando seus dotes à uma plateia selecionada de nobres e clérigos. Aos 25 anos Wolfgang casa-se, estabelecendo-se, logo após, em Viena, onde teria seis filhos, dois dos quais sobreviveriam à vida adulta. Seu filho Franz Xaver seguirira os passos do pai e do avô na música.
Franz Xaver Mozart (1791-1844), filho mais novo de Wolfgang, tinha apenas cinco meses quando seu famoso pai morreu. Recebeu uma educação musical primorosa, tendo sido, inclusive, aluno de Beethoven! Seu primeiro concerto público como pianista deu-se quando tinha 13 anos de idade. Tornou-se músico profissional, alcançando relativo sucesso como pianista, compositor e professor. A fama de seu falecido pai e as comparações vindas dos críticos e do público, no entanto, serviram para eclipsar seus méritos. Franz Xaver jamais casou ou teve filhos, morrendo, sozinho, aos 53 anos, de câncer no estômago. Encerrava-se, assim, uma dinastia de três gerações de grandes músicos.

Por Vinícius Pereira

Crédito da Foto: Reprodução

B01 - 728x90