A importância de sustentar os próprios desejos.

Quinta, 31 de Maio de 2018.

Muitos são aqueles que vivem em busca de aprovação social e acabam por se perder em termos de desejo.
Não há como sempre agradar ao outro, sem se desagradar. A sociedade tende a estigmatizar, restringir e de certa forma “domesticar” os corpos e condicionar as formas de pensar. O processo de libertação dos dogmas e preconceitos sociais não é fácil, visto que o sujeito tende a incorporar em seu psiquismo o que o senso comum propaga.
A sociedade tende a demandar cada vez mais dos indivíduos: corpos sarados, sucesso e destaque profissional, múltiplas especializações, posicionamento político específico, dentre outras exigências, que acabam por elevar o nível de angústia, ansiedade e frustração.
Dizer não e sustentar o próprio desejo são condições fundamentais para aqueles que desejam experimentar uma vida mais livre, sem o peso das obrigaçõesrelacionadasàs expectativas e determinações alheias.
Não se cale, quando deseja expor sua opinião. Não aceite aquilo que repudia; não concorde se essa for sua vontade; Qual o problema em discordar de vez em quando?Se respeite; se priorize, não faça concessões que não te façam se sentir bem ou feliz.
Lembre-se que a responsabilidade por suas escolhas é SUA.

Psicóloga Bruna M. Spada Sant’Anna, Especialista no Atendimento de Casal e Família, Integrante do COMMUTRI – Conselho Municipal da Mulher Trirriense, Palestrante, Coautora do livro: Psicologia Temática e Colunista do Jornal ENTRE-RIOS e da Revista Minha Saúde.

Por Bruna Spada

B01 - 728x90