A música dos trovadores

Sábado, 25 de Maio de 2019.

A música dos trovadores

Tradição musical nascida na França, no século XII, o Trovadorismo era uma arte musical secular praticada por pessoas letradas, com grande habilidade técnica para a escrita e para a composição musical. Os trovadores eram, geralmente, de origem nobre ou de elevada posição social; mas poderiam vir de qualquer outra classe, desde que cultivassem os ideais da poética e refinamento cortesãos.
As canções trovadorescas eram escritas, via de regra, em vernáculo, ou seja, no idioma próprio do país ou região em que fora escrita. Temos, assim, duas tradições francesas: a do sul, em dialeto provençal; e a do norte, em francês antigo. Tanto homens quanto mulheres exerciam a atividade de trovadores. Quando mulheres, denominavam-se “trobairizes”.
As principais temáticas das canções trovadorescas são o “amor cavalheiresco”, um amor à distância, com respeito e humildade, por uma mulher real, porém, inalcançável (habitualmente a esposa de outro homem), tornando o desejo não correspondido o tema principal; os “poemas de efeito”, canções narrativas que celebram feitos heroicos de figuras históricas. Temas religiosos, morais e políticos serviam, também, de argumento aos trovadores.
A prática trovadoresca não tardaria a irradiar-se por toda Europa. Em pouco tempo chegaria à Península Ibérica e, mais tarde, à região germânica.
O trovadorismo foi o primeiro movimento literário e poético manifesto em língua portuguesa. O trovadorismo português surge, coincidentemente, com o período em que Portugal despontava como nação independente, no século XVIII. De acordo com a temática, as cantigas trovadorescas portuguesas poderiam ser classificadas em: cantigas de amor, de amigo, de escárnio e de maldizer. As duas primeiras versavam sobre a vassalagem amorosa, sendo o eu lírico masculino e feminino, respectivamente. As demais tratavam de críticas sociais, direta ou indiretamente. As obras portuguesas que sobreviveram à atualidade encontram-se compiladas em três cancioneiros.
Sob o aspecto musical, as obras trovadorescas possuíam melodias simples, divididas em estrofes que acompanhavam a estrutura do poema. Não havia escrita rítmica, pois a própria entoação das palavras e a métrica do texto marcavam o fluxo rítmico. Apesar de aparecerem em ilustrações e pinturas da época, não se pode afirmar precisamente como se dava a participação instrumental na execução dessas canções, pois essas indicações não se encontram anotadas.
A era dos trovadores finda com o século XIV, alicerçando a música europeia para o surgimento de diversas outras manifestações musicais no período que irá suceder à Idade Média: a Renascença.

Por Vinícius Pereira

B01 - 728x90