Alegria e dor

Sábado, 20 de Janeiro de 2018.


O sol, aos poucos, vai se deitando e dando sinais de sua despedida. Simultaneamente as estrelas começam a se preparar para mudar o cenário, tendo como pano de fundo o manto azul. Das praias todos assistem detidamente este momento mágico e, em uníssono, aplaudem com vibrante salva de palmas a despedida do grande astro rei. Mesmo depois de reverencia-lo, muitos ainda permanecem para ver desaparecer a última nesga do sol.
Sob o teto de um céu estrelado, muita gente permanece nas praias e assiste a chegada de centenas de banhistas que encerram suas caminhadas na orla marítima para se deliciarem das areias e das águas do mar. Afinal, estamos em pleno verão e, nada melhor do que aproveitar para se banhar naquela água deliciosa, respirando o ar puro.
Era uma quinta-feira das mais alegres, tranquila, na famosa, linda e convidativa praia de Copacabana. De repente, um motorista invadiu o calçadão e a praia ceifando a vida de um bebê de 8 meses e ferindo outras 16 pessoas, destas, nove tiveram ferimentos mais graves, e foram levadas para o Hospital Miguel Couto na Gávea, Zona Sul da cidade. A vítima em estado grave, é um turista australiano, de 68 anos, que sofreu traumatismo craniano.
O que era pura alegria e tranquilidade se transformou numa grande dor. Pai do bebê, o motorista de Uber, Darlan Rocha ficou em estado de choque na porta da UPA de Copacabana. A mulher estava passeando com o bebê e com a avó que veio do Recife.
A vida nos reserva todos os tipos de alegria e tristeza. E, é por isso, que jamais poderemos abandonar nossas orações e pedir a Deus toda proteção no nosso dia a dia,
A violência está presente em toda parte e, cada vez mais crescente.
Vou ficando por aqui.


Por Carlos Letra

B01 - 728x90