Casa vazia

Sábado, 17 de Agosto de 2019.

Casa vazia

Como podemos perceber a maioria dos imóveis antigos que conhecemos e que se mantem preservados,são ocupados e tem uma função utilitária. Em muitos deles sabemos que a preservação foi consequência da ocupação. Por outro lado, as edificações ociosas tendem a nãosobreviver.

Na maioria dos edifícios antigos da nossa região a sobrevivência acontece pela ressignificação do espaço. O mais usual é transformar essesimóveis em projetos culturais e turísticos: seja museu, centro cultural, local turístico para visitação e eventos. Possibilidades essas que tornam o patrimônio -bem cultural do munícipio, um patrimônio vivo, sobretudo quando restaurado, revitalizado e ocupado.


Sem museu

Segundo dados da Rede Nacional de Museusnos registros no Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM estão cadastrados no Estado do Rio de Janeiro316museus. A maioria deles localizados no município do Rio de Janeiro, sendo que na região Centro Sul encontramosregistros de museu e centro cultural em 7 dos 10 municípios.

Em Três Rios, Areal e Sapucaia não existem ainda nem museu ou centro cultural.Nos demais temos museus dediferentes conceitos, como o de Vassouras -a Casa da Hera símbolo da prosperidade econômica do ciclo do café e acervo de peças do sec. XIX e o de Paty do Alferes- o Museu da Cachaça que apresenta vários sabores e cores da cachaça e conta a história da produção e dos sabores. Em Paraíba do Sul, temos o Museu Sacro Histórico Tiradentes e o Ferroviário. Um dos importantes museus da nossa região é o Museu Rodoviário em Levy Gasparianque encontra-se fechado aguardando a restauração do espaço. Essa tarefa está a cargo do Instituto Triunfo, recuperação do Museu Rodoviário de Comendador Levy Gasparian- RJ, incentivado em 2018 pela Lei Rouanet.


Museus e Centros Culturais são importantes como atrativos turísticos. O próprio patrimônio cultural é beneficiado, além das funções dessas importantes instituições que édivulgar e preservar a cultura, a memória ereforçar a identidade cultural, permitindo ainda a valorização econômica do espaço e da região. Em setembro teremos as oficinas de capacitação técnicada Superintendência e Museus e Sistema de Museus do RJ.


Dia do Patrimônio Nacional

Durante esta semana, museus, centros culturais e cidades em todo o Brasil celebraram a Semana do Patrimônio que culmina hoje, 17 no Dia do Patrimônio Nacional. A data, instituída em 1998, homenageia os 115 anos de nascimento do advogado, escritor e jornalista Rodrigo Melo Franco de Andrade, primeiro presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-IPHAN.

Também teve inicio ontem o lançamento da 9ª Semana do Patrimônio Cultural Fluminense promovida pela Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz, apresentandocomo tema Patrimônio Cultural: Valores em Risco. A programação inclui a mostra de Cinema Memória em Movimento, de 17 de agosto a 1º de setembro – sessões entre 17 e 21 de agosto no Palácio Itaboraí e no Museu Imperial-Ibram, em Petrópolis-com documentários de curta, média e longa-metragem. No Rio de Janeiro, a Mostra será no Centro Cultural Justiça Federal e no Museu do Meio Ambiente, entre 28 de agosto e 1º de setembro.

Por Vera Alves - Cultura Centro-Sul

Crédito da Foto: Rogerio Carneiro

B01 - 728x90