Combatendo o Fake News

Sábado, 06 de Outubro de 2018.

Combatendo o Fake News

Na véspera do primeiro turno das eleições que mais agitaram as redes sociais, uma das marcas recordistas do ativismo online, infelizmente, foi a disseminação de Fake News.É mentira, por exemplo, que Marina Silva invadiu uma fazenda no Acre; que Haddad quer fechar igrejas; que o eleitor que votar em branco para todos os cargos, à exceção de presidente, terá seu voto para presidente anulado; que o padre Marcelo Rossi declarou apoio a algum candidato; que Fátima Bernardes pagou uma reforma na casa do homem que esfaqueou Bolsonaro. E muitas outras coisas. A parte boa, é que a própria internet pode ser usada para elucidar os fatos, sobretudo neste curto período em que os debates e propagandas de TV já findaram.
De acordo com Sérgio Ludtke, do projeto Comprova, "esse vazio cria uma oportunidade para quem quer semear desinformação.” Numa campanha tão polarizada, todo cuidado é pouco. Quem desejater certeza de que as notícias que está divulgando são verídicas, tem à disposição algumas ferramentas:
Comprova: Projeto que reúne jornalistas de 24 diferentes veículos de comunicação com objetivo de descobrir e investigar dados enganosos.
https://projetocomprova.com.br/

Fato ou Fake: CongregaO Globo, GloboNews, G1, Extra, Época, Valor e CBN, que faz monitoramento diário para identificar postagens e mensagens muito compartilhadas em redes sociais e por aplicativos como o WhatsApp.
https://g1.globo.com/fato-ou-fake/

Boatos.org:Site criado para combater Fake News, tem atuado bastante no esclarecimento de notícias falsas relativas às eleições.
https://www.boatos.org/

Fake ou News: Página do Canal Futura e da Agência Lupa que ajuda, em poucos passos, a checar as informações recebidas, além defalar sobre o que pode e o que não pode ser feito na campanha.
http://futura.org.br/destaques/canal-futura-e-agencia-lupa-com-apoio-google-apresentam-o-projeto-fake-ou-news/
Por fim, que todos possamos sair de casa amanhã, aptos e conscientes, para exercer com tranquilidade nosso direito democrático de votar.
#BOMFIMDESEMANA

Por Daniele Barizon

B01 - 728x90