ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Dom Helder Câmara nas asas do Espírito Santo

Quarta, 03 de Junho de 2020.

  Dom Helder Câmara nas asas do Espírito Santo Em plena Novena de Pentecoste, na Semana de Orações pela Unidade das Igrejas Cristãs e no encerramento do Mês de Maria nós, cristãos e cidadãos brasileiros e do mundo inteiro, fomos agraciados – não obstante à trágica pandemia do novo Corona Vírus que aí está – pelo anúncio feito no Vaticano: o Papa Francisco declarou Dom Hélder Câmara Servo de Deus! Isso quer dizer que a Igreja oficialmente já reconheceu a santidade dele e vai proceder progressivamente a sua beatificação e, por fim, a sua canonização. Em breve poderemos invoca-lo como São Hélder dos Pobres; já devemos segui-lo como exemplo de verdadeiro discípulo-missionário de Jesus Cristo! Homem, cristão e pastor – Arcebispo de Olinda e Recife – de profunda vida orante e inigualável amor pelo pobres!

Se queremos saber quem é São Hélder dos Pobres, temos uma “fotografia” na meditação de Pentecostes, escrita em 1988, por outro bispo dos pobres, o profeta Dom Pedro Casaldáliga. Eis o que nos diz sobre o Espírito Santo e a vida no mesmo Espírito, tal qual testemunhou nosso amado Dom Hélder, perseguido pela ditadura militar com o aval das elites políticas e econômicas do país que sempre se locupletaram com o que exploravam ou extorquiam dos pobres e humildes trabalhadores, filhos de Deus e nossos irmãos. Eis o que nos dizno Jornal Alvorada (Maio/Junho de 1988).

É bom lembrar, primeiro, que o Espírito Santo não é uma pomba, é Espírito, não tem corpo.A Santíssima Trindade - o Deus em quem nós acreditamos - é Pai, Filho e Espírito Santo. As três Pessoas Divinas, num só Deus.Agora, na Bíblia e depois no catecismo, nas igrejas, nos quadros religiosos, no giro do Divino, o Espírito Santo nos é apresentado em figura de pomba: "Sois uma pomba excelente / toda vestida de branco", cantam os foliões.

Batizado no rio Jordão, Jesus saiu da água - conta o Evangelho de São Mateus, no capítulo 3 - "e logo os céus se abriram e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele".Daí, a figura de pomba que o Espírito Santo ganhou na Igreja.Podemos, então, utilizar essa figura, para falarmos do Divino.A gente diz que o Espírito Santo tem duas asas. Por quê?De um lado, o Espírito nos leva à oração, à interioridade, à paz. De outro, ele nos leva à ação, ao compromisso, à luta.O mesmo Espírito, dos dois lados!Nunca nos leva às nuvens, à indiferença, à omissão.Sempre é "o Espírito da Verdade", "o Pai dos Pobres", "o Espírito da Vida", "Ventania e Fogo".
Aquela passagem do Evangelho, que marca o início da vida pública de Jesus, deveria ser suficiente para que entendêssemos como o Espírito Santo é "agitador" e "subversivo", debelador da injustiça e da opressão,"revolucionador" do mundo: "Chegou Jesus a Nazaré, onde se criara. Entrou num sábado na sinagoga e se levantou para fazer a leitura. Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o manuscrito, deu com a passagem onde se lia: ‘Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para anunciar aos aprisionados a libertação, aos cegos a recuperação da vista, para por em liberdade os oprimidos e para anunciar um ano de graça do Senhor" (Lc 4,14-19).
Jesus, tomado pelo Espírito, parte para sua missão de evangelizador dos pobres e libertador do mundo. Maria, cheia do Espírito Santo, proclama a derrubada dos poderosos e a exaltação dos humildes. No dia de Pentecostes, os primeiros discípulos, sacudidos pelo vento e as chamas do Espírito, se lançam a dar testemunho do Ressuscitado, vencendo o medo, enfrentando os grandes, os perigos, a morte.

Há muitos cristãos que gostariam de acaronar o Espírito Santo como uma pombinha sem reivindicações, branquinha e sossegada. Boa para cantar aleluias, para chorar de emoção, para levantar os braços ao céu tirando os pés da terra... Esses cristãos cortam uma asa do Espírito Santo: a asa esquerda, aquela do compromisso e da ação, aquela da libertação e da luta. (Também não vamos cortar a outra asa: aquela da oração, do silêncio, da paz).Um Espírito Santo manco não é mais o Espírito de Jesus! Nós queremos o Espírito completo. Queremos seguir o Espírito com toda fidelidade. Orando e agindo, na mansidão e na luta. Ao impulso das duas asas, abraçando a terra e o céu, o Pai e os irmãos e as irmãs.

PENTECOSTES, a festa do Divino, é para examinarmos se acreditamos no verdadeiro Espírito de Deus, se não o mutilamos, se o seguimos fielmente, como Jesus de Nazaré o seguiu. O Espírito que desceu sobre ele é o mesmo que desce sobre nós. Pelo Espírito somos cristãos, à luz e na força d'Ele fazemos a Caminhada.

Hoje a Igreja reconhece e declara, Dom Hélder Câmara,que viveu nas asas do Espírito Santo, está no céu!

Medoro, irmão menor-padre pecador

Coluna publicada somente no site

Por Padre Medoro

Crédito da Foto: Reprodução