Falta voto para aprovar reforma da previdência

Quinta, 02 de Novembro de 2017.

Na visão de muitas pessoas Temer saiu vencedor.Eu diria que ele ganhou mas não levou.Sem apoio popular e politicamente enfraquecido, verá o que sobrou de seu mandato conseguido fora das urnas. Rodrigo Maia, comandará a pauta da Câmara e, ao mesmo tempo a pauta legislativa Depois de tanta movimentação de gastos na compra de voto para se manter no poder, ficará, de certa forma, isolado no Palácio do Planalto até passar a faixa presidência Assim sendo, pouco ou quase nada lhe restará a fazer .Porém, caros leitores, foi justamente na votação do segundo pedido de afastamento que se ampliou a visão de como serão as campanhas políticas do próximo ano, já que não ocorreu a condenação.
Os políticos incriminados,corruptos,permanecem intocáveis,comemorando como vitoriosos Diante de tais fatos é que, a gente pode analisar que nada mudou Mesmo com as investigações da Lava Jato em andamento a administração Temer,continua a mesma eticamente e administrativamente.Pelo contrário, manteve as mesmas práticas,como evidenciam as entregas de malas com dinheiro para assessor do presidente e para primo de senador.Não justifica simplesmente. condenar os métodos usados pelos delatores dessas operações, já que elas não desqualificam as provas claras e incontestes de ilicitudes.
Há que se entender que, um esquema de corrupção foi revelado.ou seja, propinas para líderes políticos,empresários comprando medidas. Além de um tesouro perdido de cerca de R$ 51 milhões, encontrado em apartamento sob a guarda do ex-ministro Gedel Vieira Lima. Não tem como alguém acreditar que toda essa grana lhe pertença.
Temer ,tentará virar a página e iniciar um novo período com aquelas já conhecidas medidas impactantes na economia,esquecendo seu passado. Isto, não será com os votos mercantilizados para o arquivamento dos dois pedidos de licença para sua investigação, pois são insuficientes, a começar, por exemplo, aprovar a reforma da Previdência Social..
Temer já foi mais do que alertado,inclusive pelo Vice-presidente da Câmara,o presidente interino da casa, Fábio Ramalho(PMDB-MG) de que ele não tem voto para aprovar as reforma da Previdência Social,já que precisaria pelo menos 308. Ele disse que sabia disso,mas que queria pelo menos passar a idade mínima, Vai tentar comer pela beirada do prato, empurrando com a barriga e, dando voz ao Ministro Meireles,da Fazenda,com seu peculiar jeito marcha-lenta, cujo blá-blá-blá sonífero todos já conhecem. O pior de tudo é ter que sempre repetir que diminuiu R$ 4,00 no salário mínimo do trabalhador e dos aposentados a título de economia.Que vergonha.
Deputados e senadores que votarem as reformas na íntegra,como pretende Michel Temer, vão se arrebentar nas urnas.Seus nomes seráo colocados no grande varal dos traidores.
Quem viver verá.
Vou ficando por aqui

.


Por Carlos Letra

B01 - 728x90