Igreja, Casa na cidade!

Quarta, 10 de Julho de 2019.

Registramos em nossa reflexão, nesta Coluna, de quarta-feira passada, o êxito da Assembléia Inter-paroquial de Pastoral das Comunidades Eclesiais Missionárias trirrienses, acolhida na Igreja de Santa Luzia, na Vila Isabel. Nesta, assumimos as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023. O entusiasmo dos leigos e leigas, a presença testemunhal das religiosas e o apoio afetivo e efetivo dos padres distinguiram essa assembléia como o indicativo fundamental para o momento atual da caminhada das três paróquias e suas respectivas comunidades.
A metáfora da Igreja como Casa, foi além da compreensão desta como lugar físico, mas como Comunidade de discípulos/as missionários/as fundados sobre quatro pilares fundamentais: Palavra, Pão, Caridade e Missão. Os vários grupos de reflexão aprofundaram essa temática, num longo e proveitoso trabalho. E mais. O apelo do Papa Francisco pra sermos “Uma Igreja em saída” foi levado muito a sério na avaliação das Diretrizes Pastorais até então vigentes. E, a partir daí, foram ricas as sugestões práticas para nossa caminhada evangelizadora. Registramos alguns destaques do rico plenário.
Do Pilar da Palavraque congrega os processos de Iniciação à Vida Cristã e a reflexão bíblica como alimento da fé, nasceram os compromissos de:
1) Oferecer uma formação sobre a Iniciação à Vida Cristã para todas as lideranças de pastorais, movimentos e serviços na Diocese e/ou Paróquia; 2) Indicar uma proposta de acompanhamento pós-crisma dos adolescentes e jovens da comunidade; 3) Unir as várias iniciativas de evangelização das juventudes, a partir das diretrizes sinodais diocesanas; 4) Valorizar os roteiros diocesanos dos Círculos Bíblicos e enriquecê-los com subsídios da Leitura Orante da Palavra de Deus; 5) Promover a formação bíblica permanente dos agentes de pastoral; e 6) Valorização da Novena de Natal e da Campanha da Fraternidade em família.
Do Pilar do Pão que aprofunda a Liturgia e alimenta a espiritualidade concluímos pelas ricas orientações: 1) Dar continuidade à formação litúrgica na perspectiva da mistagogia (conduzir ao Mistério); 2) Oferecer subsídios para a formação litúrgica nas várias comunidades; 3) Recuperar a centralidade do Mistério Pascal na compreensão litúrgica da comunidade; 4) Incentivar e valorizar a Celebração da Palavra nas Comunidades onde não tem a Missa Dominical, dando umamelhor formação aos Ministros da Palavra; 5) Promover retiros e jornadas de espiritualidade centrados no Mistério Pascal e em vista também de uma pastoral orgânica e de conjunto; 6) Expressar proximidade misericordiosa nos momentos de dor e perda como testemunho de espiritualidade; e 7) Aproveitar os tempos de romarias para abordar a espiritualidade do seguimento de Jesus Cristo.
Do Pilar da Caridade que defende e promove a vida dos empobrecidos e de todos os que sofrem mereceram maiores estaques: 1) Organizar o Dia Mundial do Pobre (semana de conscientização); 2) Promover estudos da Doutrina Social da Igreja nas Paróquias e Diocese; 3) Trabalhar nas escolas a temática do sentido da vida; 4) Revitalizar as pastorais dos enfermos e da saúde; e 5) Pensar a corresponsabilidade da caridade cristã em cada paróquia.
Do Pilar da Missão que envia as comunidades às periferias geográficas e existenciais, tomamos o compromisso de: 1) Criar a Pastoral Missionária nas comunidades e paróquias; 2) Priorizar a missão junto às novas gerações, especialmente de jovens; 3) Propor que cada Comunidade/Paróquia tenha uma Comunidade/Paróquia-Irmã na própria Diocese e rever a situação da Igreja-irmã no Marajó; e4) Assegurar uma pastoral de acolhimento, escuta e de aconselhamento como proximidade.
Em definitivo, queremos ser uma Comunidade de Comunidades a serviço da salvação e libertação de todos os irmãos e irmãs a nós confiados, a Casa na cidade!

Medoro, irmão menor-padre pecador

Por Padre Medoro

B01 - 728x90