Ministérios na Igreja: serviços à vida!

Quarta, 17 de Julho de 2019.

Dois acontecimentos envolvendo cristãos de Três Rios, aparentemente antagônicos, se revelam unidos a partir da identidade cristã enraizada na auto revelação de Jesus Cristo: “Eu vim para que todos tenham vida, e tenham vida em abundância” (Jo,10,10).

Fé e vida! Paixão por Deus e compaixão pelos pobres! Oração e ação! Igreja e sociedade! Vocação e Missão! São eles o 11º Encontro Nacional de Fé e Política e a Missão Vocacional na preparação da Ordenação Presbiteral do Diácono José Luiz de Oliveira, trirriense da Comunidade de São Judas Tadeu, que vai ser no próximo dia20 de julho, em sua tão querida comunidade.

“Democracia, Políticas Públicas e Alternativas Sociais: Sinais dos Tempos na Construção do Bem Viver”, foi o tema central do encontro promovido pelo MF&P-Movimento Fé e Política, em Natal, RN, em parceria com a Arquidiocese de Natal, entre os dias 12 e 14 de julho. Ali, se reuniu pessoas de todo país para refletir o tema e celebrar os 30 anos de fundação do Movimento Nacional Fé e Política.

Foi também uma excelente oportunidade para o reconhecimento mútuo dos esforços realizados por Escolas, Cursos e Grupos de Fé e Política em todo Brasil; dentre esses 7 cidadãos cristãos de nossa cidade.Neste se fez uma ampla reflexão sobre a conjuntura nacional, continental e planetária, que muito nos ajudará a manter de pé nossa busca permanente por uma nova sociedade, tendo o Bem-Viver como farol de nossa ação concreta!

E no último domingo, a maioria das Comunidades Eclesiais Missionárias trirrienses iniciou a Missão Vocacional, enriquecida com dezenas de missionários vindos de várias partes do Brasil e também de alguns países da América Latina. Esta, organizada pelas Irmãs Filhas do Divino Zelo e pelos Padres Rogacionistas do Sagrado Coração de Jesus – e participação de outras congregações religiosas: Sociedade do Verbo Divino, Irmãs dos Santos Anjos, Irmãs Servas da Santíssima Trindade, entre outras -, se estende ao longo desta semana até o momento alto da Celebração da Ordenação Sacerdotal do nosso querido filho José Luiz, na Igreja de São Judas Tadeu, no próximo sábado, às 19 horas.

A vocação ao Ministério Pastoral é para a santificação do Povo de Deus, para a promoção e realização da comunidade dos discípulos e discípulas de Jesus e para o cuidado da vida dos filhos e filhas de Deus, preferencialmente dos mais pobres, conforme nos ensina a Tradição mais genuína da Igreja e é objetivo da CNBB-Conferência Nacional dos Bispos do Brasil..

A Igreja nasceu missionária e existe para a missão. A missão é, por um lado, para anunciar o Evangelho que dá vida, converte e congrega numa única família os filhos de Deus. E, por outro lado, a defesa e promoção da vida, especialmente no contexto atual de desemprego e empobrecimento de tantos e tantos irmãos. Assim, a Igreja existe para os outros e precisa ir a todos, enraizada que está no Amor de Deus.

Essa é a perspectiva para uma Igreja em saída, como insistentemente nos pede e exorta o Papa Francisco. Os leigos e leigas têm a vocação missionária de serem instrumentos no coração da sociedade para uma nova politica, por um novo modelo econômico social e pela construção da cultura da paz. Aos padres o grave dever de formar e favorecer o apostolado laical como expressão de uma fé verdadeira.

Assim devemos trabalhar com as juventudes e motivar um encontro com a pessoa de Jesus Cristo. E é isso que as missões dessa semana vêm realizando com grande êxito em nossas comunidades: acordando nossos jovens para o chamado que Deus lhes dirige em vista da missão; seja para assumirem o protagonismo no processo de transformação da sociedade, seja acolher o chamado à vida consagrada, enfim, seja para abraçar a vocação sacerdotal em vista de fortalecer o conjunto dos cristãos na busca do céu e, também, de trazer o céu para a terra, a qual para muitos tem sido como um inferno, dada as feridas das exclusões e opressões. Que nossos jovens acolham, com incentivo dessa missão, sua vocação, a exemplo do futuro Padre José Luiz, nosso querido conterrâneo, a quem desejamos profunda e perene alegria no sacerdócio ministerial que recebe da Mãe Igreja!

Medoro, irmão menor-padre pecador

Por Padre Medoro

B01 - 728x90