No caminho dos 50 anos da Pastoral da Juventude

Quarta, 13 de Fevereiro de 2019.

No último Natal a PJ-Pastoral da Juventude anunciou para todos os grupos de jovens do país um lindo caminho que iremos vivenciar nos próximos anos.Nesse último final de semana a CRPJ- Comissão Regional de Pastoral da Juventude, do Regional Leste 1 da CNBB-Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, no nosso Estado do Rio de Janeiro, se reuniu em São João de Meriti para dar corpo a esse espírito jubilar de evangelização de nossas juventudes. A nossa Diocese esteve representada pelos jovens universitários Leandro Galdino (UCP, Psicologia) e Franciele Ferreira de Andrade (UCP, Direito), da nossa Paróquia de São José Operário. Assim, queremos compartilhar com o leitor amigo alguns trechos deste empolgante projeto eclesial.
“A Pastoral da Juventude, como Igreja Jovem - Comunidade dos/as seguidores/as de Jesus -, vem fazendo, ao longo dos anos, um caminho cheio de vida e compromisso com a evangelização da juventude e com o anúncio da Boa-Nova do Reino de Deus, a Civilização do Amor. A história da Pastoral da Juventude é feita com a doação de muitas pessoas, que fizeram e fazem a PJ acontecer, nas diversas realidades, nos grupos, paróquias, diocese e regionais deste país. Desde os primeiros grupos de jovens, a PJ caminha há 45 anos…E agora marchamos rumo ao grande jubileu de 50 anos (...).
Ser fiel ao projeto de Jesus e comunicar a Boa-Notícia do Reino de Deus, defendendo a vida das juventudes, não é uma tarefa simples. Cada tempo pede respostas diferentes para a evangelização e o cuidado com a vida e as comunidades. É por isso que, neste caminho, a PJ foi se reinventando, criando, olhando, iluminando o caminho que percorria. O desejo sempre foi ser fiel a Jesus e ao Reino de Deus, como Igreja, caminhando com os/as jovens, na causa da vida e possibilitando processos de formação integral, formando e fazendo da juventude protagonistas na construção da Civilização do Amor” (...).
“O caminho que nos conduzirá até o Jubileu da PJ no Brasil, será uma profunda possibilidade de memória, gratidão, pedido de perdão, conversão, revisão de vida e de prática. Será um tempo de aprofundar nossa missão em vista de sermos mais fiéis a Jesus, ao Reino de Deus e à vida das juventudes. Sem dúvida alguma, esse jubileu é um tempo de Graça, que nos permite chegar até os 50 anos mais disponíveis à Graça de Deus!
No ano de 2019 queremos reforçar a luta contra os ciclos de violência contra as mulheres, construindo relações fraternas e solidárias. É a missão! É o compromisso com a vida. Nos anos de 2020, 2021 e 2022 queremos refletir aquilo que compõe nossa identidade, nossa ação pastoral. É por isso que discutiremos o fazer pastoral no mundo urbano, em sintonia com a Igreja do Brasil. Além disso, dialogaremos sobre os grupos de jovens e a assessoria. Já em 2023, o ano jubilar, queremos reafirmar nosso compromisso com a vida das juventudes. E o faremos em busca dos marcos que nos ajudem a projetar nossa articulação nos espaços que discutem a vida dos e das jovens. E por fim em 2024, no Encontro Nacional, encerraremos a celebração dos 50 anos da PJ”.
“Estamos num tempo muito bonito da nossa história pastoral. É tempo de preparar o coração para nosso Jubileu, para os 50 anos de vida da Pastoral da Juventude no Brasil, que se celebrará em 2023! Para melhor vivermos esse processo jubilar é necessário que retomemos a nossa história. É preciso fazer memória dos momentos, das pessoas, dos processos, dos passos dados. É preciso pedir perdão pelas vezes em que não fomos fiéis a Jesus e a vida das juventudes. É necessário render graças. E o fazemos para que também possamos olhar e projetar nossa ação pastoral diante de tudo aquilo que é essencial para nós: o seguimentos a Jesus, o Ser Igreja, o grupo de jovens, a opção preferencial pelos pobres, nossa memória, nossa ação pastoral, a assessoria e o acompanhamento, a formação integral, nossa organização, o cuidado com as diferentes realidades específicas, nossa atuação na sociedade, o respeito ao Divino no Jovem, o compromisso com a vida e tudo o mais que dá sentido à vida da PJ” (...).
“A festa jubilar não acaba em si. Mas, nos projeta para o futuro. Por isso, o jubileu é tempo de esperançar. É seguir transformando os espaços, as realidades, a vida. É olhar para o grupo de jovens, para nosso amor primeiro, para a nossa história e para as histórias daqueles e daquelas que amamos e que nos ajudaram a construir esse caminho, para que assim possamos renovar a esperança. O jubileu renova nossas esperanças e envia-nos a construir mais 50 anos de amor e doação, nos passos de Jesus e com os/as jovens, como Igreja. Não descuidemos da esperança que brota da vida grupal, da vida da PJ”.
Medoro, irmão menor-padre pecador.

Por Padre Medoro

B01 - 728x90