ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

O poder de gerir o eu – Parte II

Sábado, 26 de Outubro de 2019.

  O poder de gerir o eu – Parte II Quando começamos a gerenciar os nossos pensamentos pensando sobre eles passamos a influenciar de forma consciente o nosso eu na existência. Ao começarmos a despertar para a amplitude existencial e para o universo profundo que existe em nosso eu e fora dele despertamos então um elevado nível de consciência e poder. Sabemos que o sucesso pessoal tem como pilar uma constante busca por conhecimento e a utilização do mesmo com maestria e sabedoria. É um processo contínuo de dedicação para crescer enquanto se contribui de forma positiva para outras pessoas. O poder saudável da sabedoria não se é guardado debaixo de sete mil chaves, ele é compartilhado, porém jamais imposto. Devemos saber quais são as nossas prioridades, objetivos e acreditar nisso com elevadas doses de bom senso, ação e disciplina para que possamos alcançar resultados satisfatórios e não ilusórios. É de suma importância que visualizemos os objetivos com clareza e de forma eficaz evitando assim maiores transtornos, no entanto, se surgirem anomalias e adversidades devemos estar o mais preparados e blindados possível. É preciso dar atenção ao processo do ponto de partida ao de chegada, assim como o de constante aperfeiçoamento. A utilização de feedbacks produtivos se faz necessária. Não se esqueça que a inteligência sem sabedoria e equilíbrio termina em negligências, imprudências e frustrações. Reveja seus objetivos tendo em vista que quando mudamos os objetivos podemos modificar os resultados. Não invista tempo e energia em “rituais de autossabotagem”. Não seja um “avatar da sua melhor versão usando máscaras de subversão”. Quando nos comprometemos a abrir os olhos da mente compreendemos que através dos pleonasmos, acasos e fracassos da vida podemos amadurecer e aprender a não sermos tão fracos e influenciáveis. Não seja um canibal de si mesmo! Se preciso for realize uma higiene mental e situacional! Não seja um devorador de sonhos e ceifador de uma vida abundante! Tenha aversão por sua pior versão! Não fique acorrentado aos grilhões dos paraísos artificiais desconhecendo os seus verdadeiros potenciais. Quem dera se todos soubessem e compreendessem quantos paraísos artificiais e vidas superficiais existem. Reavalie-se, progrida e transgrida para que possa vivenciar uma vida bem vivida que é viva! Se não existirem caminhos faça um novo ou escave um túnel, porém não deixe de seguir em busca da melhor direção! Lembre-se que existem coisas e pessoas valiosas nos lugares menos esperados. Jamais confunda riqueza material e financeira com o que o dinheiro não pode comprar e mensurar. Quem decide dar passos nos caminhos turvos e sombrios das direções erradas tende a tropeçar, cair e até mesmo se afundar. Em momentos de inconstância é importante se lembrar que existe chance por virar às costas para a ilusão e utilizar o poder da decisão. Saiba que seja qual for a sua opção será sua a responsabilidade! Escolha bem, caso contrário estará no mesmo caminho de lamento, desilusão e conto do falso vigário. Considere os seus espaços físicos, mentais, sentimentais e temporais, respeite tudo isso mesmo diante das adversidades, vendavais e dos temporais. Valorize o seu tempo e progresso sem esmorecer e poderá viver o melhor de você. Não se esqueça que dizer amém sem ter objetivo, fé, motivação, decisão e ação é viver na estagnação e ilusão. Ao sentir um êxtase de dor, tensão e aflição abra as portas do coração e procure pelos hospitais da mente para que possa se higienizar, curar e cicatrizar do que está a te flagelar. Mude os filtros da mente e aprenda a higienizar as ações mentais e situacionais. Estabeleça as melhores metas tendo em vista que sem as ações necessárias nossos desejos ficarão no mundo dos sonhos. Utilize a energia a seu favor, tudo está ligado de alguma forma no universo, seja de modo direto ou indireto, faça bom uso disso e ampliará seu leque de possibilidades positivas. Não viva uma vida disfuncional regada a um teatro existencial superficial. Entenda que não há transformação sem modificação e que existe uma grande diferença entre modificar-se e disfarçar-se. Quando o humano busca aprimorar o diálogo interno de forma contínua, positiva e produtiva acaba por emitir reflexos evolutivos que representam um cenário mais belo, esperançoso e assertivo. A sabedoria nos ensina que abrir as janelas dos olhos da mente e fechar as portas do coração é um grande passo de ilusão em direção a uma miragem fantasiosa, fantasmagórica e delirante, visto que é um retrato abstrato da compreensão de si mesmo. Precisamos nos atentar para as nossas ilustrações internas e para os filtros interpretativos de nossa mente. Não seja antagonista de si mesmo, mas se for preciso seja. Algo que exerce grande influência sobre as pessoas são os estados, os estadossão processos neurológicos que ocorrem dentro de nós vindo a influenciar a nossa comunicação interna e externa. A maior parte dos estados tem origem inconsciente. Basicamente presenciamos alguma situação e respondemos imergindo em um estado. Podemos mergulhar em um estado positivo e produtivo ou negativo, improdutivo, limitador e capaz de ocasionar resultados turbulentos, inferiores e insatisfatórios. Nesse contexto automatizado podemos facilmente nos tornar reféns situacionais, entretanto podemos criar mecanismos de defesa produzindo escudos para os estados negativos e lanças de ataque para os positivos. Podemos criar estados dentro de nós como os estados de confiança, motivação, excitação e etc. Esteja no controle da embarcação de suas ações físicas mentais com a imponência necessária e encontrará caminhos em meio ao mar aberto da mente e seus infinitos estados. Seja forte e corajoso. Não se apavore nem desanime.



Por Jhean Garcia