O que é uma Sinfonia?!

Sábado, 11 de Maio de 2019.

O que é uma Sinfonia?!

O termo “sinfonia” tem origem grega (“syn” = conjunto, “fonia” = som, ou seja, “soando em conjunto”), e, inicialmente, era empregado para designar, de forma genérica, qualquer obra musical executada por conjuntos instrumentais.
A sinfonia é um gênero musical que nasce com o período Clássico (c. 1730) sendo descendente direto de outro gênero: a “abertura” – uma obra essencialmente instrumental, dividida em três movimentos (rápido-lento-rápido), utilizada como introdução de uma outra obra de maiores proporções, como uma ópera ou oratório.
A história da sinfonia começa na cidade alemã de Mannheim. Lá, o compositor Johann Stamitz (1717-1757) dedicou-se a organizar a práxis musical da orquestra local. Ao perceber que as aberturas faziam grande sucesso, passou a executá-las em concerto, como obras instrumentais independentes em três movimentos. Este modelo “pré-sinfônico” fez sucesso imediato, não tardando a conquistar a cidade de Viena, a então “capital da música” na Europa.
Evolutivamente, a sinfonia receberia mais um movimento, adicionado entre o segundo e o último movimento. Este movimento adicional (3º movimento) seria uma dança estilizada de origem francesa denominada “minueto”. Assim, em meados do século XVIII, a sinfonia encontraria sua configuração definitiva em quatro movimentos (rápido-lento-munieto/dança-rápido).
Em Viena, no ano de 1740, o compositor austríaco Georg Mathias Monn (1717-1750) escreveu uma obra orquestral em quatro movimentos que, adotando os critérios estabelecidos, poderia ser considerada a primeira sinfonia escrita.
A geração vienense subsequente foi pródiga na escrita de sinfonias. Seus principais representantes formam os compositores Franz Joseph Haydn (1732-1809) e Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) que escreveram, respectivamente, 104 e 41 sinfonias!!!
A partir de então, a sinfonia consagra-se como obra orquestral de máxima expressão nos períodos subsequentes. Vários foram os compositores que escreveram sinfonias célebres e que se imortalizaram pela sua obra, como Ludwig van Beethoven (1770-1827), Franz Schubert (1797-1828), Felix Mendelssohn (1809-1847), Robert Schumann (1810-1856), Johannes Brahms (1833-1897), Piotr Tchaikovsky (1840-1893), Anton Bruckner (1824-1896), Gustav Mahler (1860-1911) e Dimitri Shostakovich (1906-1975).

Por Vinícius Pereira

B01 - 728x90