ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Páscoa do Pe. Maurício Philippe Perron

Tu és sacerdote para sempre!(Salmo 110,4)

Quarta, 17 de Junho de 2020.

Atualizado em Quarta, 17 de Junho de 2020 às 14:39 horas.

  Páscoa do Pe. Maurício Philippe Perron

Comungamos com a Diocese de Valença e especialmente as paróquias de Nossa Senhora Aparecida, em Valença, e Nossa Senhora da Conceição, em Vassouras, a dolorosa perda, não obstante a esperança-certeza da ressureição – razão de ser de nossa fé e de nossa caridade –, do querido irmão Padre Maurice Philippe Perron, ocorrido no Hospital Universitário de Vassouras, na tarde da última sexta-feira, 12 de junho de 2020.
Nascido no Canadá, em 10 de maio de 1938, veio jovem para o Brasil como missionário, quando foi convidado pelo nosso bispo Dom Jose Costa Campos, ao Ministério Presbiteral em nossa diocese. Ordenado em nossa Catedral de Nossa Senhora da Glória, em 1968, foi logo nomeado o primeiro pároco da recém-criada Paróquia Nossa Senhora Aparecida.
Eterniza com ele a sua rica e fecunda história cristã e pastoral de caráter eminentemente missionária junto aos pobres e, sobretudo, aos enfermos. Isso brilha também na sua capacidade de acolhimento, tendo sido o padre que realizou o maior numero de batismos e casamentos na cidade de Valença; como gostava de dizer, “Batizei trinta mil valencianos!”
Criou a Pastoral da Saúde com o apoio das Pequenas Irmãs da Divina Providencia dedicando-se diariamente às visitas aos enfermos nos hospitais da cidade e em suas residências. Muitos profissionais da saúde de então, gostam de recordar que quando ele visitava uma enfermaria, com o seu típico humor, reanimava os enfermos ajudando-os a exprimirem seus sentimentos mais profundos. Trouxe para a Diocese o Movimento Fé e Luz, para as famílias com filhos portadores de cuidados especais.
Acolheu com outros padres as Equipes de Nossa Senhora para a evangelização das famílias e foi o criador e acompanhante por muitos anos da Pastoral Pré-matrimonial. Igualmente, o Cursilho de Cristandade. Sua encarnação em nossa cultura foi tal que se permitiu ser o primeiro padre a brincar o carnaval de Valença, com aprovação do conjunto da sociedade.
Em seu ardor evangelizador criou as comunidades eclesiais nos bairros de Chacrinha, Varginha, Canteiro, Santa Cruz e João Dias, construindo inclusive suas respectivas capelas, que testemunham a riqueza e a fecundidade do seu ministério. Nessa perspectiva administrativa ampliou a Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida, construiu o Centro Paroquial de Pastoral e a Casa Paroquial.
Depois foi nomeado pároco de Vassouras, Paroquia de Nossa Senhora da Conceição, que compreende todo o município. Nesta valorizou igualmente as pastorais da saúde e familiar, o Cursilho de Cristandade e a Pastoral Universitária. Procurou inserir o rico patrimônio histórico da paróquia no projeto de desenvolvimento cultural da cidade. Abriu as portas da Matriz para ricas apresentações de corais, entre outras.
Regressou a sua terra natal na qual permaneceu apenas alguns anos. A partir de então dividia o ano entre sua terra e Vassouras e Valença. Cooperava com todos os párocos dedicando-se às celebrações da fé e ao atendimento pessoal dos penitentes.Nestas suas vindas ao Brasil testemunhava o seu senso de comunhão presbiteral buscando visitar, os irmãos sacerdotes.
Todos guardaremos o seu amor pelo Brasil, a sua paixão por Valença e Vassouras, sua opção preferencial pelos pobres e enfermos, sua dedicação à pastoral conjugal-familiar, sua maturidade expressa também no sadio senso de humor e, por que não dizer no seu sorriso maroto, sua responsabilidade na preparação das edificantes homilias e sua simplicidade de vida, conforme celebramos no seu Jubileu de Ouro Presbiteral, em 2017.
Querido e já inesquecível Padre Maurício, Tu és sacerdote para sempre (Sl 110,4)!
Adorado Deus-Pai, que pelo vosso Espírito Santo, configuraste nosso amado e já saudoso irmão Padre Maurício ao Bom Pastor, a vós gratidão, honra, glória e louvor!
Medoro, irmão menor-padre pecador

Por Padre Medoro