ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Profissão Trabalho – Parte VII

Sábado, 13 de Junho de 2020.

  Profissão Trabalho – Parte VII Para que se possa compreender melhor o contexto laboral é preciso que se observe e que se compreenda o processo educacional e o quanto o mesmo influencia na formação do indivíduo social, intelectual e laboral. A educação é a base para uma vida melhor projetada e menos alienada, quando se utiliza o processo educacional e se compreende que a mesma educação que pode libertar pode também aprisionar, as coisas começam a ficar menos obscuras e incompreendidas, as cartas são postasna mesa. Não é sensato desmerecer e/ou deixar de lado a importância da cultura de um povo e do indivíduo em diversas esferas, principalmente tendo em vista a importância e influência da mesma no processo educacional e laboral da sociedade. Quando se fortalece as bases e utiliza análises críticas positivas e construtivas se fortalece e valoriza o processo de endoculturação, que é o processo contínuo de aprendizagem e de assimilação do conhecimento, em que o indivíduo aprende o modo de vida e a cultura da sociedade em que nasceu e que vive (valores, preceitos, crenças, saberes); tem início na infância, posteriormente na escola, seguida por outros grupos e/ou níveis sociais até o término do ciclo existencial do indivíduo. Vale ressaltar que o homem é o único ser vivo capaz de ofuscar os instintos naturais através do desenvolvimento intelectual, espiritual, social e cultural. Cultura essa que é transmitida através da comunicação e da linguagem e não geneticamente. Transmissão do mais velho para o mais novo, de uma geração para a outra em um efeito cascata.
Existe uma gritante diferença entre o que é a vida que é algo muito abrangente e subjetivo, o que é na vida que é a importância e o significado que se dá as coisas e aos acontecimentos,e o que se é na vida que é uma soma de diversos fatores que envolvem personalidade, processos de escolhas, cultura, educação, ações e tudo aquilo que se busca no decorrer da caminhada existencial. Cabe a cada um seguir os seus caminhos e objetivos e encontrar sua melhor versão. Existirão “mapas”, mas dar passos e trilhar caminhos cabe a cada indivíduo. O mundo só faz sentido quando se dá sentido a ele. A “verdade” não arromba a porta, é preciso abri-la e deixá-la entrar. De nada adianta ter olhos e não querer ou conseguir enxergar. As melhores e mais sensatas escolhas envolvem criticidade e o uso da razão, contudo, não basta compreender a realidade sem buscar transformá-la de forma positiva, construtiva e significativa. Sem o pensamento “crítico” em suas variadas formas de interpretar, “crítico” será o estado de quem não questiona e está por estar.
Os questionamentos que não se amarram apenas à respostas prontas e que são capazes de criar novas perguntas e novos problemas, fazem com que o pensamento nunca cesse o seu ciclo de existência, até que se chegue ao entendimentopleno e produzam passos de sabedoria.
Uma ideia passa a ter valia quando sai do mundo das ideias e começa a ter bom uso. A partir do momento que se tem os OBJETIVOS em mente é sensato começar pelo começo e dar seguimento ao “processo de desenvolvimento do plano de ação”. Após se atingir determinado OBJETIVO, determinado PATAMAR, se deve trabalhar para a manutenção do mesmo e fazer melhorias sempre que possível, e isso se aplica a empresa como um todo, aos trabalhadores, e aos indivíduos em geral, independente de seus respectivos cenários e objetivos. Vale destacar a importância de se ter interesses positivos, produtivos e construtivos para que se construa castelos de pedra na rocha firme ao invés de se construir “castelos de areia” fadados a cair.
Focar nos objetivos futuros sem se lembrar que se vive no agora, e que o futuro é um agora futuro, é como dar um tiro no próprio pé, é deixar de viver o melhor que se pode no “presente” em troca de um amanhã que pode sequer bater à porta. O futuro e o presente se costuram e se vestem no agora.
O poder das ações envolvem mais do que palavras, palavras sem ações na maioria das vezes são ineficazes, são semeadoras, porém, abandonam o plantio ao tempo e ao vento. Sementes e mudas sem maiores cuidados e ações se tornam infrutíferas. Palavras vazias ou cheias de teorias que não se aplicam na prática, são incapazes de alçar voo e ficam presas ao chão.
É preciso despertar, é preciso que se acorde para que se viva em um melhor recorte. A vida é um eterno trabalhar e muito mais do que isso. Viver uma vida vazia e sem sentido, e viver uma vida laboral desmotivadora e desagregadora é gastar tempo e energia de forma lamentável, é um verdadeiro desperdício do bem mais valioso que é a vida humana. Só se vive uma vida aqui na terra, nesse sistema existencial e viver uma vida superficial sem se aprofundar e mergulhar no melhor é pedir esmolas e mendigar enquanto se pode transcender, esperançar, transformar e ressignificar.
Talento sem direção e ação, é um grande desperdício, é uma grande contradição. São incontáveis os intermináveis talentos perdidos no espaço-tempo por falta de esclarecimento, conhecimento e amadurecimento. O vencedor é um indivíduo sonhador que não desistiu e que não deixou de buscar, acreditar e de trabalhar.
É importante dizer que não é porque se errou em prol de um objetivo que se deve necessariamente abandonar o barco, se assim fosse os alunos com notas negativas deveriam abandonar as escolas, faculdades e outras instituições de ensino por terem falhado. Quando a embarcação e os tripulantes tem objetivos positivos e construtivosvale a pena prosseguir viagem nos mares da vida, algo que não se assemelha a persistir nos erros dos mares sombrios que são capazes de naufragar a embarcação e de afogar os tripulantes.
A vida é um enorme triângulo que vive num compasso, a vida é uma grande roda gigante onde quem não se apequena se torna gigante, e onde quem se acha gigante se apequena e se condena.
Seja forte e corajoso. Não se apavore nem desanime. (Josué 1:9)

Por Jhean Garcia