ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Profissão Trabalho – Parte X

Sábado, 25 de Julho de 2020.

  Profissão Trabalho – Parte X Não é segredo para ninguém que nós seres humanos vivemos em um mundo com muitos interesses, interesses em diversas esferas. Mas para que possamos viver nesse ciclo, nessa roda gigante precisamos nos manter em movimento. As coisas de fato precisam caminhar, mas a questão que mais intriga é saber em qual direção caminhar. Em um mundo muito engajado em valores financeiros se faz necessário pensar com a cabeça e com a razão em busca de soluções e de equilíbrio.
Muitas pessoas costumam ver as pessoas como recursos, como recursos humanos. As pessoas não são recursos humanos. Isso é um engano, pessoas são pessoas, pessoas são seres humanos. As pessoas são talentos humanos.
Em um mundo laboral e social tão complexo e em constante desenvolvimento, não é difícil ver pessoas tratando e vendo pessoas como recursos. É claro que se espera produtividade das pessoas, os próprios colaboradores quando comprometidos, engajados e inseridos em um processo de desenvolvimento costumam buscar entregar o que possuem de melhor. Ninguém deseja colaboradores mais ou menos, muito menos mais para menos. Mas até que ponto vale tratar seres humanos como recursos? Até que ponto vale a pena inverter os valores éticos e morais? Até que ponto vale inverter os valores que verdadeiramente possuem valores, e que não tem preço?O problema não é utilizar o termo “Recursos Humanos”, o problema não é utilizar a palavra empregado, a palavra funcionário ou colaborador. O problema é na forma como os colaboradores são vistos e tratados, e como isso reflete na vida das pessoas e na sobrevivência da própria organização. Sabemos que as empresas são organismos pulsantes, que os colaboradores são os cérebros e o coração desses organismos. Por mais que estejamos vivendo em um mundo digital, por mais que estejamos evoluindo tecnologicamente a cada momento, pessoas são pessoas. Cada ser humano possui sua história, cada indivíduo possui a sua própria bagagem. Todos temos muito o que aprender e o que ensinar.
A nossa mente se assemelha ao corpo, se não cuidarmos dele e se não higienizarmos, se não deixarmos a casa limpa, rapidamente iremos sentir os odores, terrores e malefícios. A casa mais limpa não é a que mais se varre, mas sim a que menos se suja. Além do lado humano podemos falar em números, em estatísticas e em bom senso, não é preciso ser um grande gênio para saber e para perceber que pessoas não engajadas, não comprometidas, não envolvidas e não motivadas simplesmente produzem muito, mas muito menos do que as pessoas no caminho contrário.
Se o que você faz o torna uma pessoa melhor e ajuda outras pessoas nesse processo, você então encontrou um caminho de sucesso. O sucesso entre outras coisas é o ato de se transformar para melhor e de transformar outras pessoas em pessoas melhores no processo. Não existe perfeição, nós seres humanos somos perfectíveis.O maior sucesso é se manter em um constante ciclo de busca por desenvolvimento, aperfeiçoamentoe por sabedoria. O sucesso é dar passos nos caminhos da sabedoria. O caminho do sucesso consiste em dar passos e não parar no caminhar enquanto puder respirar.
Costumo dizer que somos todos sementes em busca de germinação para que possamos crescer, amadurecer e poder dar bons frutos. Para que se possa dar bons frutos é preciso ter um solo fértil e criar boas raízes. Plantar e não colher pode ser desmotivador, mas vale lembrar que o processo de preparo da terra e de plantio por si só, já são processos transformadores. Só quem prepara a terra e planta sementes sabe quantos pensamentos e desafios transbordaram. Colher antes da hora pode colocar tudo a perder, assim como deixar de colher no momento certo pode comprometer. O viver é aprender que nem sempre iremos colher os melhores frutos. Viver é aprender que outros por vezes irão chegar antes e saquear as plantações para apresentá-las em forma de vitória, com o intuito de ganhar créditos, processo esse que teoricamente nos tiraria do contexto da história. Sempre existirão pessoas que gostam de aparecer e de puxar tapetes. Pessoas pequenas, mesquinhas e gananciosas sempre existiram e sempre irão existir, o que importa é não desistir. O que importa é ser uma pessoa de valores positivos e construtivos. Viver é se manter na caminhada do preparo e do plantio,independente dos desafios e dos destinos dos frutos, pois os desafios podem nos parar ou nos inflamar. Isso não significa insistir em um caminho cheio de minas ou ser um tolo. Para tudo na vida existe o bom senso. Os bons frutos alimentam, sustentam, de alguma forma podem chegar ao bom uso no processo final. Viver é não desistir de se tornar o melhor agricultor do germinar, de ser um bom distribuidor de sementes. Viver é dar o melhor de si e do seu estar. Viver é mais do que se pode mensurar e registrar com o fotografar. Viver é mais do que os pódios, viver é saber quando e onde se doar. Viver é tudo isso e muito mais do que isso. Saiba que as ideias segundo as leis não podem ser respeitadas como as ideias trabalhadas, registradas e como as palavras lançadas, que possuem seus direitos autorais. Aprender a não ser bobo é dar o melhor para o melhor.Viver não é viver em hipocrisia e na falsa modéstia ou moléstia. Viver é aprender a viver, viver é mais do que sobreviver. Viver nem sempre será fácil, não existe uma fórmula mágica, não existe prefácio, mas pode ser plena, compensa. Viver é aprender a lançar sementes. Lembre-se que toda e qualquer árvore já foi semente um dia, e que todo homem já foi um bebê que precisou de ajuda e de atenção. Ninguém faz tudo sozinho, se você pensa desse modo “semente”. Toda semente precisa se transformar para dar frutos, se transformar de forma construtiva para dar bons frutos. É preciso germinar para o melhor estar. Seja forte e corajoso. Não se apavore nem desanime.

Por Jhean Garcia