Que todos se unam em busca da paz

Sábado, 23 de Dezembro de 2017.

Já estamos chegando ao final de uma estrada que nos conduz a uma distância de trezentos e sessenta e cinco dias. O ano quase findo, tão pipocar de fogos multicoloridos e o brinde ao som de copos e taças de champanhes e vinhos desde os mais simples aos mais sofisticados de venerandas safras.
Lá longe, num pequeno lugarejo sem iluminação elétrica, onde ainda se usa o velho lampião à querosene ou mesmo velas de cera para clarear os cômodos feitos de pau a pique que abrigam de maneira simples as famílias tão unidas principalmente em suas orações diárias ao amanhecer e ao entardecer de cada dia.
No Natal e no Ano Novo essas orações são mais intensificadas em tom de agradecimento e louvores ao Divino Espírito Santo, ao Pai Celestial pelas bênçãos recebidas e, a renovação dos pedidos de dias melhores, com muita saúde, paz, amor, alegria e prosperidades no decorrer de 2018. Precisamos sempre acreditar que o Ano Novo pode nos proporcionar a paz e a solidariedade que tanto precisamos.
Se o Ano que está quase se despedindo deixou muitas coisas que queríamos e não chegamos a conquistar, com certeza houve razão para isso. Nem tudo acontece do jeito que queremos. Em seu percurso, ocorreram também coisas maravilhosas na vida de muita gente. Se perdemos ente queridos, tivemos as graças alcançadas da cura de sérias enfermidades e a do nascimento de milhões de crianças saudáveis no mundo inteiro que proporcionaram e, ainda proporcionam, tantas alegrias e emoções.
Já ouvi tanta gente na passagem de ano dizer em alto e bom som: “Já vai tarde Ano Velho”. Cai fora. Se pensarmos bem, não se pode chamar de velho quem tem apenas doze meses de idade.
O mais importante é que a alegria, a saúde, a prosperidade e a fraternidade seja uma constante na vida em todos.
Feliz Natal!!!
Feliz Ano Novo!!!

Por Carlos Letra

B01 - 728x90