Saúde Mental: Transtorno de Personalidade Dependente

Quinta, 26 de Outubro de 2017.

Saúde Mental: Transtorno de Personalidade Dependente

A personalidade de um indivíduo é composta por um componente biológico, o temperamento, geralmente herdado geneticamente. E por um componente social, o caráter, conjunto de traços, conceitos, qualidades aprendidas e internalizadas a partir das experiências sociais.

Logo, um transtorno de personalidade está relacionado a perturbações graves na constituição subjetiva, ou seja, na construção da personalidade, onde as desordens psíquicas interferem significativamente no comportamento do sujeito, causando-lhe consequências, pessoais, relacionais e sociais. Ou seja, o transtorno de personalidade se configura a partir da dificuldade do individuo em se adaptar ou se ajustar aos conflitos e situações vividas.
Sobre o Transtorno de Personalidade Dependente, de acordo com a Classificação de Transtornos

Mentais e de Comportamento da CID-10, pode-se inferir que é caracterizado por:

• Permissividade: o sujeito delega a outros o poder de tomar as decisões mais importantes de sua vida;
• Subordinação: suas necessidades são levadas a segundo plano, e o desejo do outro torna-se sua prioridade;
• Relutância em fazer exigências ou considerações;
• Sensação de desconforto e desamparo mediante qualquer tipo de solidão, os medos são exagerados e há uma incapacidade no que se refere ao autocuidado;
• Preocupação excessiva em ser abandonado;
• Dificuldade para tomar decisões cotidianas sem buscar suporte e conselhos de outras pessoas;
• Percepção alterada: enxerga-se como desamparado, incompetente e sem potencial ou vigor.

Resumidamente, O Transtorno de Personalidade Dependente, é definido pela incapacidade de permanecer só; um sujeito com esse transtorno necessita de pessoas, para sentir-se bem, acolhido, confortável, e aceito. Não tolera a reprovação e teme incansavelmente a rejeição. Não se trata de uma simples insegurança, mas de um estado generalizado de vulnerabilidade, incerteza, indecisão e inquietação.

O transtorno de personalidade geralmente aparece no final da infância ou na adolescência e continua a se manifestar na vida adulta. O tratamento consiste em acompanhamento psicológico, onde o sujeito através da psicoterapia poderá compreender seu diagnóstico e assim desenvolver formas mais saudáveis e equilibradas de se relacionar com o outro e consigo mesmo. Além do tratamento medicamentoso com o psiquiatra.


Por Bruna Spada

B01 - 728x90