Teatros do Brasil (parte III): Theatro Municipal de São Paulo

Sábado, 23 de Março de 2019.

No despertar do século XX, a cidade de São Paulo emergia como capital econômica do país, contrapondo-se ao Rio de Janeiro, então centro político-administrativo do Brasil. A nova elite dominante, composta pelos empreendedores da nascente indústria nacional, desejava aparelhar a capital paulista com os mais modernos recursos culturais, elevando-a à altura dos grandes centros do Primeiro Mundo.
A ideia de se ter um teatro dedicado à ópera em São Paulo nos padrões europeus retomam meados do século XIX; entretanto, foi apenas em 1895 que surgiram propostas consistentes. Contudo, essa proposta encontrou barreiras nos trâmites burocráticos e foi posta de lado até que, três anos mais tarde, circunstâncias favoráveis conduziram-nas à municipalidade de São Paulo para que se construísse um moderno teatro de ópera (em substituição às precárias casas de espetáculo que haviam na cidade). Após as questões legais, iniciou-se a construção em 1903, sendo concluída em 1911. As linhas arquitetônicas do prédio seguem o estilo Art Nouveau, com forte inspiração na Ópera de Paris. Seu interior é ricamente adornado por obras de arte, peças em bronze e mármore trabalhados, afrescos, cristais, mosaicos, vitrais, tapeçarias e mobiliário.
A noite de inauguração foi memorável. Em 12 de Setembro de 1911, mais de 20 mil pessoas se reuniram nos arredores para testemunhar o evento. Os convidados para a inauguração chegaram às centenas, praticamente todos se exibindo em seus automóveis, o que resultou no primeiro engarrafamento formalmente registrado na cidade!
Onze anos após a inauguração, o Theatro Municipal de São Paulo foi testemunha de um dos capítulos mais importantes para a arte e a cultura de nosso país: a Semana de Arte Moderna. Entre 11 e 18 de Fevereiro de 1922, reuniu-se um grupo de jovens artistas que questionavam os valores da arte e da cultura vigentes nos campos da música, da escultura, pintura, poesia e literatura, como Anita Malfatti (1889-1964) Mário de Andrade (1893-1945), Heitor Villa-Lobos (1887-1959), dentre outros...
Nos mais de cem anos de atividades do Theatro Municipal de São Paulo, milhares de espetáculos subiram à cena (predominantemente ópera e ballet). A casa já recebeu importantes artistas, como o tenor Enrico Caruso (1873-1921), a soprano Maria Callas (1923-1977), a cantora de jazz Ella Fitzgerald (1917-1996), os pianistas Arthur Rubinstei (1887-1982), Magda Tagliaferro (1893-1986) e Guiomar Novaes (1894-1979), e o bailarino Mikail Baryshnikov (1948-).

Por Vinícius Pereira

B01 - 728x90