Um pai que acorrenta um filho

Sábado, 03 de Junho de 2017.

Um pai que acorrenta um filho

 



Talvez esta frase gere em você uma revolta, uma sensação de impunidade ou de escândalo. Talvez você esteja pensando agora por que esse pai não vai preso, ou seja, castigado. O que pensar de uma família que toma uma atitude desta.



Faço-te uma pergunta. Você sabe o que é ter um filho dependente químico ou vulgarmente conhecido como um “Drogado”? Você sabe o que é ter um filho que roubou tudo dentro de casa e trocou por algumas pedras de Crack? Você sabe o que é ter um filho que esta sendo jurado de morte por uma leva de “traficantes”?



Então você não sabe a dor de uma família que vive este problema e sofre vinte quatro horas com esse mal dentro de sua casa.



Uma mãe da à luz a um filho para ele crescer, estudar, escolher uma profissão, ter uma boa índole, ser um cidadão de bem. Ela nunca desejaria que seu filho tomasse um caminho que o levasse as drogas e conseqüentemente a criminalidade.



Quando entro em casa onde me deparo com cenas degradantes, assustadoras ou devastadoras causadas pelas drogas a primeira pergunta que ouço de uma mãe ou de um pai é: onde foi que eu errei? E infelizmente eu nunca tenho a resposta exata ou certa para esta tão angustiante pergunta.



Esta semana me deparei com esta cena forte e marcante, um pai e uma mãe que tiveram que acorrentar seu filho para que ele não saísse e não usasse droga, e para que não fosse morto por conta de seus vícios.



Aquele adolescente com rosto de criança olhar ainda infantil, tendo em seu choro a inocência roubada pela droga, vi o quanto devemos LUTAR para salvar nossas crianças desse mal.



Confesso que ao entrar naquela casa e ver aquela dura cena, meu coração sangrou. Olhar para aquela criança e ver em seus pés uma corrente com cadeados, percebi o quanto a droga é covarde e não escolhe idade, cor de pele, classe social. Apenas destrói a vida de qualquer um que com ela tem um encontro.



Olhei para aquele pai sofrido, cansado, desanimado, de olhar cabisbaixo envergonhado por esta vivendo esta realidade e percebi que só sabe a dor que é ter um filho “drogado” quem tem um dentro de casa.



Ao convencer o menino a se tratar e aceitar ajuda meus olhos lacrimejaram ao ver o pai ajoelhado aos pés do filho abrindo de forma desconfiada o cadeado que o prendia as correntes que o impedia de fugir de casa e seguir rumo às bocas de fumo da nossa cidade.



Pai e mãe orem, rezem faça as preces que for necessária para blindar seus filhos desse mal. Converse, crie um dialogo, oriente, brigue se necessário for, mas não deixem de encarar esse problema de forma prioritária. Ame e expresse esse amor pelos seus filhos, demonstre o quanto eles são valiosos e preciosos pra vocês, façam se sentirem importantes. A vida do seu filho é valiosa e vale apena lutar por eles.



O amor de uma família pode superar todas as dores e problemas causados pelas Drogas.


Por Rafael Raposo

B01 - 728x90