Um povo desiludido

Quinta, 11 de Janeiro de 2018.



Já foi dito aqui, que o desgaste do PSDB se justifica pelo o apoio partidário ao governo Temer que embaçou a imagem dos tucanos no estado paulista, com reflexo não tanto acentuado na política nacional nas disputas regionais que,por enquanto caminham descoladas ou separadas da eleição presidencial.Em se tratando de política, não se pode afirmar se isso continuará.
Faz tempo que os eleitores se mostram desiludidos com grande parte dos políticos devido ás suas constantes mazelas.Roubam escancaradamente, na maior cara-de-pau. Por outro lado ,notamos que as manifestações têm minguado com o passar do tempo Fruto de crescente desilusão e de cansaço.Tal comportamento deixa claro que estão aguardando a hora para dar o troco nas eleições daqui a dez meses.Há que se usar aqui uma tecla bem surrada mas, que não caiu de moda: “quem planta vento tem mais é que colher tufão”
Até a poucos meses a idéia era de que. se a população voltasse espontaneamente a se manifestar nas ruas antes das eleições,com o objetivo de aprofundar ainda mais os debates entre a sociedade e a política, certamente 2018 seria um ano de grandes emoções.Pode até isso vir à acontecer,mas acho um pouco difícil.
Parece que a mosca azul picou dois ao mesmo tempo. O ministro da Fazenda Henrique Meirelles, quer ser identificado como o grande líder da melhoria da economia(ele acha que melhorou) o povo ,principalmente o mais sacrificado assalariado não ver nada disso não, Por sua vez, Rodrigo Maia quer ser o grande articulador da base política do governo. Não tenha a menor dúvida que ambos não têm voto para chegar. O que pode acontecer é que tal disputa isolada prejudicará mais ainda a aprovação das nefastas reformas que estão para entrar em pauta.
Alô Meirelles; Alô Maia, não é isso que os eleitores estão querendo. Querem mudanças mas não com os que estão nesse governo.
Vou ficando por aqui.

Por Carlos Letra

B01 - 728x90