Uma atitude para ser pensada

Quinta, 12 de Abril de 2018.

Se te perguntassem repentinamente quem é você e se alguma vez cometeu algo que poderia ser considerado desonesto, o que você diria? O que você faz, ou tem feito, que te dá a certeza de ser uma pessoa honesta? Faço essa pergunta porque ultimamente é o que mais tenho me perguntado. Já reparou que, quando alguém nos aponta alguma de nossas falhas, logo damos um jeito de reverter a situação e apontar as falhas dos outros? Certa vez ouvi contarem a história de um homem que dizia que não admitia que seus filhos, ou qualquer familiar, fossem desonestos. Por isso, era uma pessoa muito severa e ao mesmo tempo, era muito admirado por todos em sua cidade. Afinal, ele nunca tinha roubado ou agido de forma ilícita para se favorecer. Ele era visto como uma das pessoas mais honestas da cidade e por isso se sentia muito orgulhoso e se achava no direito de julgar e criticar as atitudes de todos que conhecia. Só que certo dia ele chegou a uma casa lotérica para pagar uma conta. Mas era um dos dias de maior movimento e por isso estava lotada. Mas ele não podia demorar muito, pois o filho dele estava doente e justamente naquele dia ele já havia combinado de ir junto com a esposa levar o filho ao médico. E quando ele chegou à casa lotérica e viu que a fila estava muito grande, sua primeira atitude foi olhar para o relógio e ter a certeza de que não conseguiria levar o filho ao médico se ele entrasse naquela fila. Então, ficou olhando de longe e pensando como iria fazer para pagar a conta que estava vencendo naquele dia. Foi quando ele logo avistou um amigo que estava quase chegando ao caixa. Ele logo foi em direção ao amigo e chegou dizendo: até que enfim te encontrei meu amigo. Você me pediu para trazer o boleto e pensei que não daria tempo de chegar aqui. O amigo ficou sem entender o que estava acontecendo e olhou espantado para ele. Mas antes que dissesse alguma coisa ou esboçasse uma reação aquele homem dobrou um dinheiro e colocou na mão do amigo e disse bem baixinho no ouvido dele: “esse dinheiro e para você.” E após fazer isso, saiu de cabeça baixa e certo de que poderia ir despreocupado encontrar com a esposa para levar o filho ao médico. Mas quando ele voltou para casa após a consulta, teve uma surpresa. O amigo que ele tinha pedido para pagar a conta foi até a casa dele para vê-lo. Quando ele abriu a porta todo sorridente, mas sem graça. O amigo virou para ele e disse: “hoje eu passei a te admirar mais ainda sabe por quê? Porque eu te conheço e sei que você estava me testando ao pedir para pagar a sua conta e ainda me oferecendo dinheiro. Eu sei que você jamais faria isso.” Meu querido leitor, a todo instante tem alguém se espelhando em nossas atitudes.

Por Suzane Ferreira

B01 - 728x90