Vida feliz não vem pronta, é conquista, e não de quem tem o melhor, mas de quem consegue viver o melhor de tudo

Quinta, 29 de Agosto de 2019.

Reconfigurar-se exige que nos perdoemos muito, perdoemos os demais, por erros/equívocos, exige que consigamos nos realinhar em uma nova órbita, em torno do nosso próprio sistema, e entender mais de nós (e não é fácil), conseguindo ultrapassar o ego e as fronteiras sombrias de nossa personalidade.
Ressignificar é algo para elaborarmos dia a dia, mais e mais, e onde se possa buscar o melhor daquilo que vivemos, o melhor independente das situações, e isso é tarefa para muita coragem, também para ir além do que podemos entender.
Vida feliz não vem pronta, é conquista, e não uma conquista de quem tem o melhor, mas de quem consegue viver o melhor de tudo, sem utopias, sem idealizações, mas uma conquista de quem consegue viver o entendimento de que tudo é transitório, e que coisas boas, maravilhosas, assim como coisas ruins, desagradáveis, passam. Tudo passa.
Usarmos de resiliência para ultrapassarmos situações, sentimentos que nos levaram ao fundo do poço, é uma condição fundamental para vivermos mais saudáveis psicologicamente, fisicamente, espiritualmente, em um mundo ainda tão cheio de dores, dificuldades, equívocos, de tantas pessoas que ainda não conseguem usar o seu melhor.
Ainda é via de regra usarem mais o lado sombra, no trato com os demais e em todas as relações, situações.
Claro que já deu para observarmos que este planeta não é um parque de diversões, e por mais que tenha tantos momentos divertidos, a vida nos coloca frente a frente com situações, pessoas que nos incitam a crescer, amadurecer, a uma evolução.

Por Patrícia Tavares

B01 - 728x90