Yin Yang

Terça, 21 de Agosto de 2018.

Yin Yang representam a dualidade. Ambos existem em tudo o que existe e um não vive sem o outro. Ao contrário do que muitos afirmam. Yin não é necessariamente o oposto do Yang, definição incompleta, mas sim, seu complemento. No princípio do universo havia uma única força, a dita energia primordial que, quando polarizada no aspecto solar e lunar, criou a primeira dualidade. Várias polarizações foram ocorrendo desde então. O sol e a lua vieram a gerar a luz e a escuridão, o calor e o frio, a atividade e a sonolência. E todos os seres vivos passaram a necessitar tanto de um, quanto do outro para sobreviverem. A lei da polaridade segue o princípio da física da terceira lei de Newton ou seja: toda a ação corresponde a uma reação. Assim sendo, a relação entre os elementos da natureza acaba não sendo ocasional. Seguindo essa linha de pensamento, de que toda consequência tem uma causa e que um movimento veio de outro que o antecedeu, e que irá gerar um sucessor; nasceu o que os chineses chamam de "Cosmogonia" (qualquer teoria filosófica-religiosa que exponha a explicar a origem e o sentido do universo) Madeira (primavera) Fogo (verão) Metal (outono) Água (inverno) e Terra (local) onde ocorre os fenômenos da natureza. Assim a madeira se queima produzindo fogo, de suas cinzas nasce a Terra. Dentro da Terra o Metal se condensa (torna-se mais denso e mais espesso) o Metal expele a Água. A Água dá gênese a Madeira (nascimento, início e geração). Respeitando a dualidade da mesma forma a Água apaga o Fogo. O Fogo derrete o Metal. O Metal corta a Madeira. A Madeira esgota a Terra. A Terra absorve a Água. Todas as pessoas possuem Yin Yang dentro de si, mas o equilíbrio total jamais é alcançado. Nada de 100% um do outro, ou mesmo 50% de cada uma tendem para o lado Yin, outras para o lado Yang, mas esse quadro pode reverter de tempo em tempo. No homem a força primária é o Yang e na mulher é o Yin. Essa força primária é o que caracteriza o instinto animal. Os seres humanos são diferentes dos animais, ditos irracionais, exatamente porque podem possuir uma essência secundária e assim entrar em dualidade, buscando o equilíbrio de seu próprio ser.

Edgar Antunes - Terapeuta Holístico Corporal: é formado pela AFICORJ Associação de Filosofia Cultural e Oriental e pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro-RJ.
Inf.: (24) 98844-3377

Por Edgar Antunes

B01 - 728x90