ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Antiga pedreira é alvo de invasões em Três Rios

Três Rios - (Cotidiano) - Sábado, 04 de Julho de 2020 às 07:00 horas.

Atualizado em Segunda, 20 de Julho de 2020 às 21:01 horas.


  Antiga pedreira é alvo de invasões em Três Rios

A combinação dos paredões de pedra cinza com o lago de água esverdeada tem tornado uma antiga pedreira, em Três Rios, destino frequente de turismo ilegal. A propriedade, que é particular, sofre invasões recorrentes, principalmente durante os finais de semanas. Apesar de render fotos bonitas, a visita ao local incorre em grande risco para os visitantes.

Localizado no bairro Vila Isabel, o espaço onde funcionava a pedreira São Sebastião virou atração para muitos trirrienses. O que muita gente parece não saber, no entanto, é que o acesso ao local, além de proibido, é considerado crime pela legislação.

De acordo com o artigo 150 do Código Penal, entrar ou permanecer em área privada sem o consentimento do proprietário pode resultar em multa e até detenção de um a três meses. Para acessar o local, alguns frequentadores chegam a cortar as cercas que protegem o espaço. Além disso, as placas que alertam sobre o local ser uma propriedade particular também são danificadas ou arrancadas.

Além disso, há outra preocupação, segundo a administração do espaço: o grande risco de queda. Para entrarem no local, os invasores utilizam acessos alternativos. Nesses pontos, há atalhos íngremes e de difícil acesso, que colocam em risco aqueles que vão ao local fazer turismo. Para obter boas fotos, alguns se arriscam na beirada do precipício, que tem mais de 50 metros de altura. Nas redes sociais, centenas de imagens, postadas pelos invasores, comprovam a irregularidade.

A pedreira é composta por uma área superior a 10 hectares, e possui apenas uma entrada principal, que é vigiada 24 horas. As cercas e placas de alerta foram recolocadas ao redor do terreno recentemente, e a vigilância está sendo reforçada. A administração adverte que quaisquer acidentes ocorridos no local não serão responsabilidade de empresa, e pede que os invasores respeitem o espaço.

Por Raí de Castro

Crédito da Foto: Reprodução

Publicidade