CDL divulga nota de repúdio às Lojas Americanas

Três Rios - (Saúde) - Quinta, 02 de Abril de 2020 às 01:37 horas.

  CDL divulga nota de repúdio às Lojas Americanas A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Três Rios divulgou, nesta terça-feira (31), uma carta de repúdio às Lojas Americanas em razão da reabertura do estabelecimento na cidade.

Na segunda-feira (30), a juíza de plantão na 7ª Vara de Fazenda Pública do Rio, Angélica dos Santos Costas, concedeu à empresa uma liminar que suspendeu os efeitos de editais de interdição e autorizou a reabertura das Lojas Americanas em todo o estado.

Segundo a liminar, as lojas poderão ser reabertas, desde que respeitem "a adoção de medidas necessárias para resguardar a saúde de seus trabalhadores e clientes, evitando qualquer forma de aglomeração, seja dentro ou fora do estabelecimento".

O funcionamento das lojas deve, ainda, ser para comercialização exclusiva de alimentos, itens de farmácia, produtos de higiene e limpeza, no período em que estiverem adotadas as medidas restritivas em razão da pandemia de coronavírus.

De acordo com a nota assinada pelo presidente do CDL Três Rios, Leonardo de Oliveira Coelho, a organização considera a reabertura das Lojas Americanas na cidade “um desrespeito ao decreto das autoridades máximas”, pois “não se encaixa em ‘comércio de atividades essenciais’, visto que a loja não comercializa ‘arroz, feijão, óleo, açúcar, remédios ou qualquer outro item que valide a reabertura’”.

A carta ainda afirma que o retorno das atividades da empresa “prejudica todos os esforços do Governo do Estado do Rio de Janeiro e do Governo Municipal para que o SUS não entre em colapso”. Segundo a nota, os comerciantes locais “estão prontos para respeitar o decreto das autoridades locais” e “sabem da importância [de manterem o comércio fechado]”.

O CDL solicita que a população trirriense não utilize os serviços das Lojas Americanas, pois os proprietários da empresa “se encontram em seus lares, colocando em risco somente seus funcionários”.

O prefeito Josimar Salles comentou a reabertura da loja num vídeo publicado nas redes sociais nesta quinta-feira (01). Segundo o chefe do executivo, a reabertura “não é justa”, visto que a empresa “não trabalha com produtos essenciais”. “A loja trabalha com outros produtos que são vendidos por diversas lojas do nosso comércio que estão fechadas [em razão disso], como eletroeletrônicos, eletrodomésticos, brinquedos e produtos de telefonia celular”, comentou Josimar.

Por Redação

Crédito da Foto: Reprodução

Publicidade