Cidades precisam ser cada vez mais inteligentes

Vinícius Farah

País - (Opinião) - Sexta, 22 de Novembro de 2019 às 12:00 horas.

  Cidades precisam ser cada vez mais inteligentes Não faltam exemplos de como é possível planejar uma cidade inteligente. Num mundo que projeta chegar a uma população de 8,6 bilhões em 2030 – quando o Brasil será o quinto maior número de idosos do planeta – é fundamental aprender com as experiências exitosas que estão sendo desenvolvidas aqui e no exterior e que podem ser adaptadas à nossa realidade.
Em Barcelona, na Espanha, onde passei alguns dias esta semana participando pela quinta vez da Smart City Expo Congress, o maior evento de cidades inteligentes do mundo, tive a oportunidade de me deparar com casos incríveis que estão funcionando na prática.
A começar pela própria cidade sede do evento. Barcelona tornou-se uma das maiores referências do mundo de cidade inteligente. Em relação à questão dos resíduos sólidos, problema que afeta a humanidade como um todo, ela fez o seguinte: espalhou escotilhas por toda a cidade onde o lixo é depositado. Esse material é recolhido de hora em hora e viaja até 70 km/h em uma tubulação que fica a 5 metros da superfície. Ao chegar no centro de coleta, o lixo é separado entre material reciclável e orgânico. E esse último é transformado em combustível que gera eletricidade para a cidade!
Depois de se tornar uma referência para governos, empresas, empreendedores, e centros de pesquisa, a Smart City 2019 recebeu representantes de mais de 700 cidades do mundo.
Como interlocutor da Câmara dos Deputados e a FNP – Frente Nacional dos Prefeitos – busquei ver de perto programas que trazem soluções e estratégias que contribuam com o desenvolvimento, a sustentabilidade, a inclusão e igualdade social nos municípios.
A temática deste ano foi Transformação Digital; Ambiente Urbano; Mobilidade; Governança e Finanças e Cidades Inclusivas e Compartilhadas. Na segunda-feira, participei da mesa da delegação brasileira e falei um pouco sobre minha experiência como prefeito de Três Rios.
Apresentei um resumo das ações que transformaram o município em um polo de desenvolvimento em setores diversificados, graças a uma gestão que focou no empreendedorismo, na captação de novos investimentos e liberdade econômica. Isso resultou em aumento da arrecadação e consequente oferta de melhor qualidade nos serviços de Saúde, Segurança, Educação, pilares do crescimento sustentável.
Volto do evento com a certeza de que o mundo está mudando à velocidade da luz, que a tecnologia pode ser uma grande aliada e que temos que estar atualizados e preparados para esse momento, pelo bem de todos, o desenvolvimento das cidades e a sustentabilidade do planeta.

Por Redação

Crédito da Foto: Divulgação Ass. de Imprensa

Publicidade