Coronavírus: em pronunciamento, Bolsonaro defende ‘volta à normalidade’

Presidente foi criticado nas redes sociais pelo posicionamento flexível diante da epidemia

País - (Saúde) - Quarta, 25 de Março de 2020 às 16:40 horas.

  Coronavírus: em pronunciamento, Bolsonaro defende ‘volta à normalidade’ O presidente Jair Bolsonaro defendeu a flexibilização das medidas de enfrentamento ao coronavírus em seu discurso nesta terça-feira (24), em cadeia nacional de rádio e TV. “Nossa vida tem que continuar. Devemos, sim, voltar à normalidade”, afirmou o presidente.
Bolsonaro responsabilizou a mídia pela criação do alarde sobre a pandemia de Covid-19, ao que chamou ‘sensação de pavor’, e disse que o argumento principal dos meios de comunicação foi ‘o anúncio de um grande número de vítimas na Itália, um país com grande número de idosos e com um clima totalmente diferente do nosso’.
O presidente afirmou que o comportamento da mídia foi na contramão da estratégia do governo de ‘conter o pânico e a histeria’. Bolsonaro afirmou, ainda, que o alarde criado pela imprensa prejudica as medidas governamentais para ‘salvar vidas e evitar o desemprego em massa’.
De acordo com o Bolsonaro, desde o resgate dos brasileiros em Wuhan – cidade chinesa que foi o primeiro epicentro de contaminação do novo coronavírus –, o país começou a se ‘preparar para enfrentar o coronavírus, pois sabia que mais cedo ou mais tarde ele chegaria ao Brasil’.
Bolsonaro, no entanto, ressalvou que, apesar de necessária ‘extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, respeitando as orientações do Ministério da Saúde’, ‘o sustento das famílias deve ser preservado’ e ‘algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, como proibição de transporte, fechamento de comércio e confinamento em massa’.
“Por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs, com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar”, acrescentou o presidente.
O pronunciamento de Bolsonaro gerou insatisfação em nas redes sociais. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), considerou o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro ‘equivocado’ e afirmou que os brasileiros precisam ‘seguir as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS)’ em meio à pandemia do novo coronavírus, conforme publicou em uma rede nesta terça-feira (24).
Em um vídeo publicado na internet, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que Bolsonaro ‘contrariou as determinações da Organização Mundial da Saúde’ e disse que o estado do Rio ‘continuará firme, seguindo as orientações médicas e preservando vidas’.

Por Redação

Crédito da Foto: Reprodução

Publicidade