ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Coronavírus: hospitais deverão informar números de mortes e de casos entre profissionais da saúde

Estado do Rio - (Saúde) - Quinta, 02 de Julho de 2020 às 07:00 horas.

Atualizado em Quarta, 01 de Julho de 2020 às 18:51 horas.

  Coronavírus: hospitais deverão informar números de mortes e de casos entre profissionais da saúde

As unidades de saúde públicas e privadas do Estado do Rio deverão repassar semanalmente à Secretaria de Estado de Saúde (SES) dados de mortes, casos suspeitos e casos confirmados de coronavírus entre os profissionais das instituições. A determinação é do projeto de lei 2.423/2020, que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em discussão única, na última terça-feira (30). A medida será encaminhada ao governador Wilson Witzel, que terá até 15 dias úteis para sancioná-la ou vetá-la.

Os dados deverão conter ainda o número de profissionais que tiveram teste confirmado para a doença, mas já retornaram às atividades de trabalho. Segundo o texto, as unidades terão que informar, ao menos, o nome completo do profissional, sexo, idade, se era portador de doença crônica, a instituição em que trabalha, a situação e a categoria que o trabalhador pertence. Também deverá ser informado se o paciente está cumprindo quarentena, se está internado ou se já foi a óbito.

Os dados também deverão ser repassados à Comissão de Saúde da Alerj, aos Conselhos Estaduais de Saúde e ao conselho de fiscalização profissional ao qual pertence o trabalhador. A secretaria deverá publicizar os números de casos, respeitando o direito à privacidade do paciente, conforme a Lei Federal 13.709.18 (Lei Geral de Proteção de Dados).

“O número de profissionais de saúde mortos ou infectados pelo novo coronavírus é muito alto. São os profissionais que pagam o preço mais alto, arriscando diariamente suas vidas. A falta de disponibilização de equipamentos adequados aumenta ainda mais a probabilidade de infecção e de suas consequências desastrosas. Além do mais, existe uma maior tendência desses profissionais a contrair mais o vírus que a maioria das pessoas, e talvez a desenvolver sintomas mais graves, tendo em vista a quantidade de vírus à qual eles são expostos todos os dias”, afirmou a deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), autora original da proposta.

Ascom Alerj

Por Assessoria de Imprensa

Crédito da Foto: Imagem Ilustrativa

Publicidade