ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Eleições 2020: Qual o papel de um vice-prefeito?

Região - (Política) - Sábado, 26 de Setembro de 2020 às 07:00 horas.

Atualizado em Sexta, 25 de Setembro de 2020 às 19:31 horas.

  Eleições 2020: Qual o papel de um vice-prefeito?

Chega ao fim, na edição de hoje, a série ‘Eleições 2020’, em que detalhamos as atribuições dos representantes que serão escolhidos no pleito municipal deste ano. Nas matérias anteriores, o Entre-Rios Jornal discorreu sobre a função dos prefeitos dos vereadores, cargos que geralmente são mais levados em conta pelos eleitores na hora do voto.

No entanto, há ainda uma outra figura política que tem muita importância na administração das cidades: o vice-prefeito. É comum que muita gente não consiga sequer citar o nome do vice-prefeito que elegeu junto a seu candidato favorito, e isso é um problema, visto que esse cargo tem uma participação efetiva na gestão política de uma cidade e pode definir muitos rumos no caso da ausência do prefeito.

Mas, afinal, qual o papel do vice-prefeito?

O vice-prefeito toma o poder em situações de desligamento, cassação do mandato ou falta do prefeito por motivos de viagem ou de saúde. Em Três Rios, por exemplo, aconteceu um caso em que o vice assumiu a prefeitura, em 1991. Após o falecimento do então prefeito Alberto Lavinas, em 2 de fevereiro daquele ano, "Seu Zezinho" assumiu a prefeitura e concluiu o mandato em 31 de dezembro de 1992.

Na ausência de situações como essas, o vice-prefeito exerce seu mandato em tarefas administrativas de auxílio. Sendo assim, o prefeito em exercício tem autonomia para delegar funções e atividades para seu vice, semprede acordo com as limitações de atuação permitidas para o cargo.

É muito comum que o candidato a vice venha de algum partido da coligação, formando uma chapa mista, quando os nomes são de partidos distintos. As chapas mistas são porque o partido com o candidato a prefeito precisa acenar aos outros partidos que eles terão uma participação efetiva na gestão do Executivo caso seja eleito.

Após as eleições, o prefeito eleito terá de formar uma coalizão que o apoie – aqui, há uma diferença: não é mais coligação, pois ela só serve para fins eleitorais. Assim que as eleiçõesterminam, acabam também as coligações. A coalizão, no entanto, que é a organização de parlamentares que apoiam o prefeito, pode existir ao longo de todo o mandato, dentro do Poder Legislativo.

O vice pode ajudar a organizar essa coalizão, principalmente se for de um partido diferente do que pertence o prefeito. Sendo assim, ele pode ter mais facilidade para convencer seus companheiros de partido e mantê-los como base de apoio do prefeito na Câmara Municipal.

O vice precisa ser uma pessoa da confiança do candidato a prefeito. Por um lado, ele deve demonstrar que está apto a ser um bom substituto, com qualificações que o credenciem como gestor público, mas também deve-se levar em conta a afinidade de ideias entre um e outro.

Por Redação

Crédito da Foto: FreePik

Publicidade