Escola de samba de maquete de Três Rios lança enredo e nova bandeira

Três Rios - (Entretenimento) - Sexta, 17 de Maio de 2019.

Escola de samba de maquete de Três Rios lança enredo e nova bandeira Lucas Almeida durante entrevista a um programa de TV sobre sua escola de samba de maquete

Pertencente à União das Escolas de Samba de Maquete (UESM), a Império Trirriense, que tem como presidente o jovem e também carnavalesco Lucas Almeida Silva, de 20 anos, lançou nesta quarta-feira (15) o enredo que será apresentado em julho na competição realizada através de desfile/animação pela internet.
“Império, pelos caminhos da fé” é o título do enredo que será apresentado pela pequena escola de samba de maquete, um projeto que reúne agremiações de diversos lugares do Brasil. Os desfiles acontecem nos dias 6 e 7 de julho e a pequena agremiação trirriense desfila no Grupo de Acesso, às 17h.
Em outubro de 2018, a escola de samba conquistou o 4º lugar, com o enredo "Uma viagem imperial as essências do mundo", e esse ano quer chegar ao Grupo Especial da categoria.
O enredo, segundo Lucas, vai falar da fé e da religiosidade brasileira, exaltando em seu desfile a tolerância e o respeito que devem existir entre as pessoas, independente de suas crenças.
A escola, que tem as cores azul turquesa, azul royal e branco, apresentou, além do tema, a logo do enredo e a nova bandeira, que está mais moderna e ganhou uma nova concepção. Segundo ainda Lucas, o samba de enredo que será usado, é o que a Imperatriz Leopoldinense cantou em seu desfile na Marquês de Sapucaí em 2010, no grupo Especial carioca, "Brasil de todos os deuses", dos compositores Jeferson Lima, Flavinho, Gil Branco, Me Leva e Guga, gravado no CD por Dominguinhos do Estácio.
Outra novidade anunciada é que a escola irá desfilar também em setembro por outra liga, a LAIMES (Liga Atualmente Independente das Mini Escolas de Samba).

Minucioso trabalho em miniatura

Segundo Lucas em entrevista ano passado ao ERJ: "O Carnaval de maquete funciona da seguinte forma, o carnavalesco pega a ideia do enredo que alguma agremiação já tenha levado para a avenida, modifica a história, as fantasias, os carros e utiliza o mesmo samba. Para fazer “Uma viagem imperial às essências do mundo”, eu pesquisei durante um mês e o Diego Augusto, de Jundiaí (SP), me auxiliou com a defesa das fantasias e o Magno Luís Santos, de Três Rios, me ajudou com os materiais e a montar algumas peças”, contou Lucas em entrevista referindo-se ao desfile de 2018.
Para dar vida a agremiação, miniaturas de bonecos e material reciclado de coisas que Lucas tinha em casa, como panos, flores de plástico, pedras, acabamentos a até mesmo fantasia de destaque da Mocidade, viraram roupas e enfeites para a Império Trirriense.
A base dos carros alegóricos é de papelão e isopor e a decoração fica por conta das tintas, penas, efeito de fumaça feito com incenso, luzes de pisca-pisca de Natal e a água veio da bomba de uma fonte decorativa.
O desfile do ano passado foi todo montado a partir de junho, com 188 bonecos de plástico, com 12 alas cada uma com 12 bonecos, três carros, só o primeiro tinha 21 composições, dois casais de mestre-sala e porta bandeira e a comissão de frente, de oito bonecos, que se apresentou com uma coreografia inspirada no enredo “Convivium” de 2017 da escola de samba "real" Rosas de Ouro, de São Paulo.
A ImpérioTrirriense, foi a oitava escola a desfilar no dia 20 de outubro, às 17h30, e o desfile foi transmitido pelo www.uesm.com.br e na página da liga https://www.facebook.com/uesmcarnaval/

Por Redação

Crédito da Foto: Reprodução TV Rio Sul

Publicidade
1200x628jpg
3 Tenis 189