ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Índice de Desemprego tem aumento diante da pandemia da covid-19, aponta IBGE

Desempregados se reinventam em meio à crise e grupo trirriense ajuda em meio à fase

Região - (Economia) - Terça, 02 de Junho de 2020 às 07:00 horas.

Atualizado em Segunda, 01 de Junho de 2020 às 18:50 horas.

  Índice de Desemprego tem aumento diante da pandemia da covid-19, aponta IBGE

Em diversos cenários brasileiros, e mundiais, a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças e uma delas é o aumento do desemprego. A taxa de desemprego aumentou neste primeiro semestre, em relação ao mesmo semestre do ano passado. No Rio de Janeiro houve um aumento 14,5% no índice de desemprego. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Além do aumento do desemprego outro modificação no cenário econômico foi dos dados divulgados pelo Ministério da Economia que mostraram a perda da economia brasileira em mais de 1 milhão das vagas de trabalho com carteira assinada entre os meses de março e abril. Apenas em abril, foram fechados 860,5 mil postos de emprego formal, o pior resultado para um único mês em 29 anos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).
Em meio ao aumento do desemprego que se alastra, um grupo criado através das redes sociais, em Três Rios, se move levando notícias de vagas de emprego e até treinamentos gratuitos para o mercado de trabalho, o “Notícia do Bem” que busca apresentar vagas de empregos em Três Rios e região.
A ideia partiu da Consultora de RH e Gestão de Pessoas, Valeska Rodrigues, que de forma gratuita ajuda pessoas a conseguirem emprego formal e informal, e até auxilia com vídeo-aulas gratuitas sobre o mercado de trabalho. São 12 grupos no WhatsApp com 257 pessoas cada, um grupo no Telegrama com 250 pessoas e um grupo no Facebook com 3,5 mil pessoas.

“A pandemia que bateu sobre as nossas vidas nesses últimos tempos, tem deixado rastros e consequências como o desemprego. Em nossa região são incontáveis pessoas que perderam seus empregos grande parte afetada pelas pessoas acima de 45 anos. O retorno ao mercado de trabalho é complicado para todos principalmente para aqueles com essa faixa de idade. É uma geração que tem dificuldades em se adaptar o novo. A dificuldade começa em enviar um currículo em anexo e chega a ser maior ainda quando há entrevistas online. A primeira coisa que eu falo em todos os cursos aulas workshop, treinamentos e mentorias gratuitas que eu faço é a seguinte: para quem está em busca de recolocação profissional a primeira coisa que ela tem que fazer é uma análise de autoconhecimento. Se ela é boa com vendas lidando com clientes que busque fazer cursos online para fazer um currículo adequado para área do comércio na área de venda. Essa simples atitude mostra que a pessoa tem foco. E foco com ação gera resultados.”

Ainda segundo Valeska muitas vezes a ideia do desemprego vem acompanhada do fato de um mal currículo, com isso ela oferece dicas:

“A pessoa deve ter um currículo adequado e limpo com informações claras onde o recrutador possa olhar e saber no que a pessoa é boa, no que ela pode agregar em sua empresa. Ter também uma rede de relacionamento saudável: Se uma pessoa quer trabalhar no comércio com vendas se aproximar de pessoas que estejam trabalhando nessa área, criando um relacionamento com as pessoas que possam abrir os caminhos.”

Com a dica de cursos online gratuitos Eduardo Souza sabe bem como é. Após algum tempo desempregado, o sulparaibano conseguiu sua vaga dos sonhos após focar em vídeo-aulas e cursos online.

“A pessoa para conseguir uma vaga em meio a tudo que está acontecendo precisa mais do que nunca ir atrás dos seus objetivos, ter fé, acreditar em si mesmo, porque no final tudo complementa a sua história. Se estiver em casa durante a pandemia e não sabe o que fazer, estude on-line. Isso pode fazer toda diferença antes de uma entrevista.”

Além de Eduardo, outra pessoa que viu a pandemia como uma saída para voltar ao mercado de trabalho foi Melina Ferreira. A técnica de enfermagem trirriense conta que conseguiu sua vaga temporária e que correu atrás para hoje ser efetiva.

“Eu estava desempregada e de tanto insistir, procurar pessoas e diante da pandemia fui chamada para trabalhar no centro de triagem do coronavirus de Três Rios. Ainda com isso me aprofundei em estudos e dei continuidade aos processos seletivos acabei sendo chamada para uma rede maior de hospitais e Juiz de Fora”.

Gabriele Cristine, de 24 anos, ainda busca por emprego. Desempregada a quase três anos ela reforça que o pandemia realmente vem piorando essa busca, embora o isolamento diminuía a concorrência na busca de uma vaga.

Para Alessandra Lourenço, trirriense de 41 anos o jeito foi se reinventar até que a vaga dos sonhos surgisse.

“Já estava desempregada a dois anos, não desisti jamais de voltar ao mercado de trabalho. Enquanto não surgia a oportunidade eu trabalhei em casa, vendi bolos, doces, roupas tentei fazer por onde ganhar dinheiro para ajudar minha família, ainda mantendo a distribuição de currículo no comércio da cidade e nas fábricas.E Deus foi tão bom comigo que no começo do ano consegui uma vaga de emprego em uma clínica da cidade.Lute, persista e nunca desista e confie sempre em Deus.”

Outro relato é o de Cleane dos Santos, a trirriense de 29 anos é mãe de quatro filhos e conta que esteve desempregada por quatro anos. “Atualmente eu trabalho como cuidadora de idosos, porém não foi uma tarefa muito fácil. É uma batalha árdua, mas sempre que tive oportunidade trabalhava em casa de família, como diarista ou faxinas mensais. Meu emprego atual consegui através, de um grupo de Whatsapp chamado-se Notícias do Bem, cuja a finalidade é informar o trabalhador, capacitar, anunciar vagas de empregos e cursos em geral. A dica que dou para quem busca uma vaga de emprego em meio a essa crise é que, tudo é questão de paciência, até por que o cenário atual não está em sua melhor fase. Então a pessoa que aguarda por um emprego pode buscar capacitações que beneficiará para que ela tenha um currículo complementado.”

Segundo Angélica Cristina, moradora do bairro Triângulo de Três Rios, o apoio do grupo “Noticiais do Bem” tem sido de grande a ajuda e ainda que esteja trabalhando de forma somente informal e seja formada em logística, na busca pelo emprego na área, Angélica reconhece que é uma questão de tempo e que as dificuldade não podem estar sempre evidentes.

 

Por Zeca Lima

Crédito da Foto: Divulgação

Publicidade