Juízes da região emitem nota sobre vídeo de suposta fraude no dia da eleição

“Não há qualquer indício de fraude e que houve erro do eleitor na digitação”

Região - (Política) - Quinta, 11 de Outubro de 2018.

Juízes da região emitem nota sobre vídeo de suposta fraude no dia da eleição

Nota oficial da Justiça Eleitoral


No último domingo – dia da eleição, durante o processo eleitoral, um vídeo circulou pelas redes sociais na região, feito por um eleitor nas dependências de seção eleitoral vinculada a 40ª Zona Eleitoral, em Três Rios, donde se colhe um determinado eleitor trajando bermuda, camisa amarela e um boné, que se apresenta ao Presidente de Mesa da respectiva seção eleitoral e comunica que estaria filmando todo o procedimento a despeito de denúncias que, segundo o eleitor, estariam noticiando fraude no processo eleitoral.

A partir de então, o eleitor se dirige a cabina de votação e inicia seus votos. Depois de alguns instantes o eleitor levanta a cabeça e diz: “Opa, tem alguma coisa errada aqui” e prossegue afirmando: “eu acabei de digitar 17 e apareceu voto nulo”.

Pois bem, logo em seguida, chamado o Supervisor de Local da Justiça Eleitoral, o eleitor que permanecia em frente a urna eletrônica, se dirige mais uma vez à Mesa e diz: “é a confirmação mesmo que o cara fala, mutreta...”, enquanto se houve, de quem gravava as imagens, declarações de “vergonha, isso é Brasil”.

Analisando todo o vídeo, as imagens, os sinais sonoros emitidos pela urna eletrônica e o comportamento do eleitor, juízes eleitorais dos Municípios de Paraíba do Sul, Três Rios, Areal, Levy Gasparian e Sapucaia concluíram que NÃO HÁ QUALQUER INDÍCIO DE FRAUDE e que houve ERRO DO ELEITOR NA DIGITAÇÃO DOS VOTOS, merecendo destaque o seguinte:

1. Sabe-se que por força do artigo 59 § 3º, I da Lei nº 9.504/97 c/c artigo 116 § 1º da Resolução TSE nº 23.554/17, além de ser de conhecimento geral dos eleitores que a ordem de votação iniciava-se com Deputado Federal, em seguida Deputado Estadual, Senador Primeira Vaga, Senador Segunda Vaga, Governador e Presidente, totalizando 06 (seis) painéis à espera dos votos do eleitor e que a cada voto, a urna eletrônica emite um sinal sonoro característico confirmando o voto;

2. Desde o início do vídeo e acompanhando o eleitor, fica claro, ainda, que a cada voto a urna emite um sinal sonoro e que totalizam 04 (quatro) sinais sonoros, demonstrando que o eleitor já havia, então votado para os cargos de Deputado Federal, Deputado Estadual, Senador Primeira Vaga e Senador Segunda Vaga, isto é, no momento em que a urna apresenta o painel de votos para Governador, o 5º painel, o eleitor, então, digita o número 17 e questiona a lisura da urna. Ora, não havia no Estado do Rio de Janeiro qualquer candidato a governador com a numeração 17, daí corretamente a urna retornar a informação de VOTO NULO;

3. O eleitor, sem perceber seu erro, naquele momento, faz suas declarações questionando o processo eleitoral. Logo em seguida, o próprio eleitor olha novamente para a urna eletrônica e, talvez percebendo sua própria falha, confere sua cola (seus números) e pretende distorcer os fatos alegando que votava para o segundo senador. Em seguida ele vota normalmente para Governador, a urna emite mais um sinal sonoro e Presidente e a urna finaliza com um sinal sonoro mais longo, encerrando o processo de votação por completo e, o eleitor, afirma: “agora foi”.

Há, ainda, que acrescentar, que desde o início do ano eleitoral, ainda na fase de pré-campanha, a Justiça Eleitoral dos Municípios de Paraíba do Sul, Três Rios, Areal, Levy Gasparian e Sapucaia vem trabalhando para garantir o equilíbrio e a legalidade do processo eleitoral. Realizou reuniões públicas para orientar os candidatos, mesários, supervisores e fiscais, esteve presente, em fiscalização, aos principais atos de campanha dos candidatos e comícios e esteve nas ruas diariamente com fiscais apurando todas as denúncias, sem exceção.

O dia da eleição foi marcado, nas ruas, pela ordem e pela tranquilidade, havendo denúncias isoladas de “boca de urna” e “compra de votos”, todas apuradas, culminando com diversas prisões noticiadas pelos órgãos de imprensa. Como juízes eleitorais estivemos presentes nas seções eleitorais, em contato com os eleitores, com fiscais de partidos, candidatos e mesários.

Da mesma forma, a Justiça Eleitoral de Paraíba do Sul, Três Rios, Areal, Levy Gasparian e Sapucaia repudia toda e qualquer tentativa de denegrir sua imagem, afirmando que se manterá firme, imparcial e isenta no cumprimento da lei para garantir sempre eleições limpas sem qualquer indício de fraude, assegurando ao eleitor a segurança e a tranquilidade necessária ao exercício do voto, não tolerando quaisquer atos tendentes a interferir no equilíbrio do processo eleitoral ou na imagem da Justiça.

A Justiça Eleitoral dos Municípios de Paraíba do Sul, Três Rios, Areal, Levy Gasparian e Sapucaia agradece, ainda, o empenho, a dedicação, a responsabilidade e o comprometimento dos mais de 1600 mesários que trabalharam de forma voluntária, aos supervisores de local, à Polícia Militar, à Polícia Civil, aos membros da junta eleitoral e aos servidores da Justiça Eleitoral.

Ana Carolina Gantois Cardoso – Três Rios
Elen de Freitas Barbosa – Três Rios
Mara Grumbach Mendonça – Areal
Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá – Levy Gasparian
Luiz Olímpio Mangabeira Cardoso - Sapucaia
Luiz Fernando Ferreira de Souza Filho - Paraíba do Sul

Por Redação

Publicidade
AMARO 728x90 17C12
200 produtos com 50OFF - 300x250