Lago de Furnas, em Chiador, atrai visitantes aos finais de semana

Com o forte calor, local turístico recebe dezenas de pessoas e é opção barata de lazer

Chiador - (Entretenimento) - Quinta, 09 de Janeiro de 2020 às 12:00 horas.

  Lago de Furnas, em Chiador, atrai visitantes aos finais de semana Com o verão e o forte calor na região, as pessoas querem se refrescar e buscam opções de lazer agradáveis e que não mexam tanto no bolso.
Uma dessas opções é o Lago de Furnas, localizado entre os municípios de Chiador-MG e Sapucaia-RJ. O lago foi formado a partir da construção da usina hidrelétrica de Simplício, em Anta, distrito de Sapucaia-RJ.
No território do município mineiro a opção de passeio é imperdível. O grande lago proporciona momentos de lazer que agradam adultos e crianças que se dirigem ao local, especialmente aos finais de semana.
Grupos de ciclistas, famílias que vão curtir as águas do lago para se refrescar, pessoas que vão acampar ou que buscam um contato direto com a natureza e uma paisagem sem igual têm essa opção de lazer de baixo custo.
Quem sai de Três Rios viaja cerca de 20 km para conhecer o grande lago. De carro, ou até mesmo de bicicleta, basta seguir pela Rua Direita até atravessar a antiga ponte de Santa Fé, que divide os dois estados. Até chegar à lagoa, o trecho da estrada é bom, embora recentemente alguns buracos próximos a uma estrada de terra que dá acesso ao município de Santana do Deserto-MG obriguem os motoristas a redobrar os cuidados. À noite também é bom ficar de olhos atentos, pelo fato de surgirem animais na pista.
Os visitantes, já no território do município de Chiador, seguem caminho passando pelos distritos de Penha Longa e Parada Braga, quando, próximo às ruínas da antiga estação ferroviária, têm acesso a uma estrada vicinal que passa em frente a recém-reformada Capela de São José de Chiador. A construção religiosa de 95 anos pede uma parada para fotos; ainda mais com as obras recentes que foram iniciativa de alguns moradores e outros abnegados religiosos pela fé da comunidade católica chiadorense. A reforma deverá ser concluída em março.
Logo que se alcança o trecho de estrada de terra em declive até às margens do lago, já se avista uma bela paisagem, quando se tem a noção do tamanho da represa. À distância, do outro lado do lago, se avista um trecho da BR-393 (Rio-Bahia), que passa pelo município de Sapucaia.
As opções de lazer são as melhores: passeios de barco a motor e remo, alguns condutores de motos aquáticas (jet skis) mostram suas habilidades, outros usam pranchas com remo para passeios solitários, pescadores e amantes da natureza aproveitam um local sossegado e aconchegante. Em dias de calor intenso, quem entra para se banhar sente a água morna.
O acesso ao lago fica aberto diariamente e é gratuito 24 horas por dia.
Uma placa alerta sobre carrapatos no local. Desta forma, todo o cuidado é pouco e vale uma boa observada em todo o corpo ao passear pela mata. Quem fica até o anoitecer ou passa a noite acampado, deve levar repelente para dormir com tranquilidade. O local não tem iluminação, embora alguns frequentadores achem que algumas luminárias poderiam ser colocadas, especialmente próximas ao deck.
O espaço para estacionamento dos veículos é bem amplo, mas se o passeio for em dias chuvosos, o que deve ser evitado, é bom se preparar para a lama que se forma na estrada de acesso.

Reclamações sobre o lixo

Apesar de ser um local tranquilo, alguns visitantes ainda jogam objetos fora das lixeiras instaladas próximas ao deck. Os frequentadores mais conscientes preferem levar sacolas para colocar todo o lixo descartado e depois levar para suas casas. "Algumas pessoas precisam se conscientizar e não jogar, como fazem, latas de alumínio (cerveja e refrigerante) e pontas de cigarro que podem provocar incêndio", lembra um comerciante, que elogia a bela paisagem. Outros frequentadores reclamam que aos poucos estão destruindo as madeiras que compõem o deck.

Policiamento ostensivo

Quem chega ao lago pode ser abordado pela Polícia Militar de Minas Gerais, tanto na chegada quanto na saída das áreas que cercam o local.
Segundo informações de alguns visitantes, algumas pessoas têm ido ao lago para fazer uso de drogas, o que tem sido coibido pela PM que está presente em todo o trajeto, desde o limite dos estados do Rio e Minas, até mesmo na estrada de terra que dá acesso ao local.
Veículos (carros e motos) são abordados e revistados, o que dá ainda mais segurança aos frequentadores do lago.
"A PM chega até às margens do lago e observa toda a movimentação, o que nos dá segurança", comenta um dos frequentadores. Algumas recomendações aos visitantes é que estejam em dia com documentação pessoal e do veículo. Vale também ficar atento e evitar dar caronas a desconhecidos que podem estar portando algum entorpecente.
No mais, é aproveitar a natureza e curtir um dia de sol com uma bela paisagem para se admirar ao lado de familiares e amigos.

Por Redação

Crédito da Foto: Fotos/ Reprodução

Publicidade