Operação Barão de Entre-Rios investiga ex-prefeito de Três Rios, Vinícius Farah

Ex-presidente do Detran Leonardo Jacob, Celso Jacob Filho, Fernanda Curdi e Leonardo Rezende, também são alvos da ação

Três Rios - (Polícia) - Quinta, 31 de Janeiro de 2019.

Operação Barão de Entre-Rios investiga ex-prefeito de Três Rios, Vinícius Farah

A Polícia Civil deflagrou na manhã de ontem (30), a operação Barão de Entre-Rios, que investiga lavagem de dinheiro desviado e de fraudes em licitações no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RJ) e na Prefeitura de Três Rios.
Ao todo 18 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de bloqueio de contas bancárias contra suspeitos foram expedidos pela justiça. Entre os alvos da operação está o deputado federal eleito, ex-presidente do Detran-RJ e ex-prefeito de Três Rios, Vinícius Farah.
Segundo a Polícia Civil, depois de nove meses de investigação, foi constatado, queVinícius é proprietário de diversas empresas, inclusive de fastfood, sendo algumas delas comandadas por "laranjas" (familiares e seu procurador).
De acordo com a Polícia Civil, o valor declarado por Vinícius como investimento para abertura de algumas dessas franquias era de, no máximo, R$ 50 mil, mas, de acordo com as investigações, o valor real necessário era de quase R$ 800 mil, o que não é compatível com o patrimônio declarado por ele nas campanhas eleitorais.
A mulher dele, Sonia Farah, sua mãe Eunice Farah, o também ex-presidente do Detran Leonardo Jacob, Celso Jacob Filho, Fernanda Curdi e Leonardo Rezende, também são alvos da ação.
O empresário trirriense, Leonardo Rezende, que segundo a polícia seria sócio de Vinícius Farah, foi preso em Três Rios. A polícia fez buscas na casa dele e encontrou três armas. O mesmo foi detido por posse ilegal de armas.
Celso Jacob Filho, que é secretário de Esporte e Lazer de Três Rios, seria sócio da boate Zoox Club junto com Leonardo Jacob. O negócio também seria usado para lavagem de dinheiro.
Já Fernanda Pereira Curdi foi chefe do setor de Licitação da Prefeitura de Três Rios de 2004 a 2016 e posteriormente chefe do setor de compras do Detran-RJ, chegando a assumir a Presidência do órgão. Ela é apontada pela Polícia Civil como encarregada de manipular o processo licitatório para que as empresas comprometidas com o esquema vencessem. Fontes: Agência Brasil e G1

Por Redação

Publicidade
200 produtos com 50OFF -  468x60
AMARO 300x250_2