Witzel participa de Fórum de Governadores em Brasília

Fórum de Governadores discute assuntos de interesse comum e agenda econômica

Estado do Rio - (Política) - Quinta, 21 de Fevereiro de 2019.

Witzel participa de Fórum de Governadores em Brasília

O governador Wilson Witzel participou nesta quarta-feira (20), da terceira reunião do Fórum de Governadores, em Brasília. Witzel e outros 25 chefes dos executivos estaduais também estiveram reunidos com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para discutir pautas de interesse em comum das administrações estaduais e a agenda econômica do país.
O principal tema abordado no encontro foi a reforma da previdência, cuja proposta foi entregue pelo governo federal ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20). Segundo o governador, é preciso que o projeto envolva também os estados.
"Os estados precisam ser contemplados no mesmo projeto com a reforma da previdência. Tem que fazer a reforma integral, dos estados, dos municípios, da União. E que nós tenhamos essa reforma rapidamente para evitar que esse processo fique se alongando depois nos estados e nos municípios. Então, o apoio dos governadores certamente virá através das bancadas, mas é preciso ter um diálogo. Precisamos ter diálogo sobre a situação dos estados, que é grave. Tenho me reunido muito com os nossos deputados e senadores para que possamos apresentar propostas que vão estar em sintonia com a reforma previdenciária nacional", afirmou.
Ainda de acordo com o governador, além da reforma da previdência, outros temas de grande preocupação dos governadores foram a reforma tributária e a Lei Kandir.
"Ontem [terça-feira, 19], eu e outros governadores nos reunimos com os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes para tratar da Lei Kandir, que pode ter um resultado imediato. O governador Helder Barbalho, do Pará, tem uma ação no Supremo Tribunal Federal sobre a Lei Kandir e apurou, através do Instituto Ruy Barbosa, créditos da ordem de mais de R$ 600 milhões para os estados. A Lei Kandir prejudica de certa forma os estados que não podem cobrar ICMS da exportação de bens primários e não está sendo feita a compensação. Então, é algo que precisa ser tratado com o governo federal", disse. Secom RJ

Por Redação

Crédito da Foto: Fernando Nunes Chaves

Publicidade
1200x628jpg
B03 - 300x250