Witzel: "Vamos usar todos os esforços para aniquilar e asfixiar o crime organizado"

Governador decreta luto oficial de três dias pela morte do soldado da Polícia Militar Daniel Henrique Mariotti, enterrado neste domingo

Estado do Rio - (Cotidiano) - Terça, 08 de Janeiro de 2019.

Witzel:

O governador Wilson Wiztel garantiu que o estado não vai permitir que criminosos continuem praticando atos de barbárie. A afirmação foi feita no último domingo (6), logo após acompanhar enterro do soldado da Polícia Militar Daniel Henrique Mariotti, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O policial, de 30 anos, foi assassinado no sábado (5), ao tentar impedir uma tentativa de roubo na Linha Amarela. Por decisão do governador, o estado decretou luto oficial de 3 dias, desde o dia 7, pela morte do PM.
"Não vamos permitir que o crime organizado continue barbarizando a nossa sociedade. É preciso agir com rigor, cada vez mais coordenados, com mais reforços e mais técnica. E nós temos a convicção de que vamos vencer o crime organizado. O Estado é mais forte do que eles, e vamos usar todos os esforços e meios para aniquilar e asfixiar o crime organizado", ressaltou o governador.
Durante o velório, Witzel prestou condolências à família e aos amigos do soldado. No sábado, ele já havia encontrado os parentes do PM no Hospital de Bonsucesso, para onde tinha sido levado após ser baleado na cabeça.
"Quero prestar a minha solidariedade, minha homenagem à família do policial Mariotti e agradecer aos bons serviços prestados ao Estado do Rio de Janeiro com a sua própria vida, defendendo a liberdade de todos nós. A morte do policial Mariotti ou de qualquer cidadão sempre vai resultar em ações das polícias Civil e Militar e da Administração Penitenciária", destacou.
O secretário da Polícia Militar, coronel Rogério Figueiredo, que reforçou que o crime não terá trégua.
"A resposta vai ser sempre muito forte. Não vamos admitir nenhuma afronta à sociedade", frisou.

Coordenação para atendimento às famílias

Também presente ao enterro, a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes, anunciou que, dentro da estrutura de sua secretaria, haverá uma coordenação de apoio às famílias dos agentes das forças de segurança vítimas de violência em atividade.
"A ideia dar apoio à Polícia Militar e às outras forças de segurança, fortalecendo a assistência às famílias, para diminuir ao máximo o impacto dessas tragédias", disse a secretária.
A criação do órgão faz parte das metas paras os 100 primeiros dias planejadas para a área de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.
Também acompanharam o governador Wilson Witzel no enterro o vice-governador Cláudio Castro, os secretários da Polícia Civil, delegado Marcus Vinícius de Almeida Braga, de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão, e o controlador-geral do Estado, Bernardo Cunha Barbosa. Secom RJ

Por Redação

Crédito da Foto: Philippe Lima

Publicidade
B03 - 300x250