ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ÚLTIMAS

Ziriguidum premia Bambas como a Melhor Escola

Bateria da Mocidade da Vila chega a sua décima premiação na categoria

Três Rios - (Entretenimento) - Sexta, 28 de Fevereiro de 2020 às 07:00 horas.

  Ziriguidum premia Bambas como a Melhor Escola

Reunidos na noite de quarta-feira (26) de cinzas na redação do Entre-Rios Jornal, os jurados do Troféu Ziriguidum 2020 definiram os premiados em 24 categorias. Os internautas também tiveram uma participação expressiva votando no site do jornal desde a segunda-feira (24) até o fechamento da enquete na quarta-feira de cinzas.
Bambas e Mocidade ficaram com a maioria dos troféus e a apreciação dos jurados no camarote do Entre-Rios Jornal esteve em sintonia com as notas do júri oficial.
Fernando Ferreira, coordenador da premiação, agradeceu a participação dos jurados e o importante apoio da Prefeitura de Três Rios, do coordenador dos desfiles José de Almeida Rodrigues, além da Secretaria de Esporte e Lazer/ Cultura e Turismo.
Participaram do júri esse ano: Alessandro Pettersen (Lelê), Nilma Cabral, Alessandro Cavalcanti, Francisco Carlos (Cinquenta), Marco Lazarini, Suely Santiago, Alexandre Azevedo, Elenir Carvalho, Maria Haydée, Guilherme Alves, Sergio Paduan, Valber Moraes, Solange Ribeiro e Evandro Souza.
Confira os ganhadores do Troféu Ziriguidum 2020 (18ª edição):
Melhor Escola: Bambas do Ritmo - presidente: Rosimar Oliveira (Gugu), vice-presidente: Fabiano Pacheco; enredo: 'Sob a Luz do Luar', carnavalesco; Gilber Rosa
Melhor Samba de Enredo: Mocidade Ind. de Vila Isabel - enredo: 'Abracadabra - Mistérios e Magias das Crendices Populares!', dos compositores: James Bernardes, Douglas Ribeiro, Diego Chocolate, Fabão e Leozinho Nunes
Melhor Enredo: Mocidade Ind. de Vila Isabel - enredo: 'Abracadabra - Mistérios e Magias das Crendices Populares!', dos carnavalescos: Lucas Almeida e Pedro Henrique Lavinas
Melhor Bateria: Mocidade Ind. de Vila Isabel; Bateria Explosão, sob comando de Mestre Ni; fantasia: Espelho Quebrado
Melhor 1º Mestre-Sala: Anderson Motta, do Bambas do Ritmo
Melhor 1ª Porta Bandeira: Cyntia Santos, do Bambas do Ritmo
Melhor 2º Mestre-Sala: Danilo Santos, do Bom das Bocas
Melhor 2ª Porta Bandeira: Cristiane Santos, do Bom das Bocas
Melhor Ala das Baianas: Bambas do Ritmo; fantasia: 'Tribos Indígenas'
Melhor Intérprete: Juan Briggs, do Bom das Bocas
Melhor Comissão de Frente: Mocidade Ind. de Vila Isabel, fantasia: 'Abram-se os Portais do Tempo, Mistérios e Magias das Crenças Populares'; coreógrafa: Ceci Miranda
Melhor Ala Mirim: Mocidade Ind. de Vila Isabel, fantasia: 'O Coelho e o Pé da Sorte'; responsável: Tatiane Monteiro
Melhor Ala: Mocidade Ind. de Vila Isabel, Ala dos Passistas, com a fantasia 'Gato preto tá marrado'; responsável: Flavinho Bastos
Melhor Passista Masc. Adulto: Igor da Silva Justino, do Sonhos de Mixyricka
Melhor Passista Fem. Adulto: Yasmin, da Mocidade Ind. de Vila Isabel
Melhor Passista Mirim Masc.: Mauro da Silva Guimarães, do Independente do Triângulo
Melhor Passista Mirim Fem.: Iara Maria Rodrigues da S. Santos, do Bom das Bocas
Melhor Alegoria: Bambas do Ritmo, 2º Carro: 'Rituais de Magia na Festa da Matinta Pereira'
Melhor Destaque de Luxo Fem.: Kelly, fantasia: 'A Luz da Fé', do Bom das Bocas (3º carro: O Sincretismo Religioso)
Melhor Destaque de Luxo Masc.: Aloísio Dotta, fantasia: Poções Bruxólicas, da Mocidade Ind. de Vila Isabel (2º carro: O Dia do Azar)
Melhor Velha Guarda: Bambas do Ritmo, com a fantasia: 'Devotos de São Jorge'
Melhor Rainha de Bateria: Jô Saldanha, da Bateria Puro Ritmo, do Bambas do Ritmo
Prêmio Especial: Aos destaques mirins de chão, Bernardo Abraão e Ana Alice, que desfilaram com a representação de 'Seres do Mar'
Revelação: Mestre Flávio Roberto, por sua brilhante estreia à frente da Bateria Supersom, da escola de samba Sonhos de Mixyricka

Por Redação

Crédito da Foto: Fernando Ferreira

Publicidade